Rafael Carneiro/Estadão
Rafael Carneiro/Estadão

Ingressos para torcedores de Flamengo e River começam a ser vendidos nesta sexta

Brasileiros e argentinos vão se enfrentar no dia 23 de novembro em Santiago, no Chile

Redação, O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2019 | 05h21
Atualizado 24 de outubro de 2019 | 11h13

Os ingressos para o público geral estão esgotados e a partir de sexta-feira a Conmebol iniciará a venda dos bilhetes para os torcedores de Flamengo e River Plate, equipes finalistas da Copa Libertadores da América. A decisão do torneio acontecerá em jogo único no estádio Nacional, em Santiago, no Chile, em 23 de novembro.

O Flamengo chegou na decisão após golear o Grêmio no Maracanã por 5 a 0, depois de ter empatado em 1 a 1 no primeiro confronto. Quanto ao River, o time argentino despachou o rival Boca Juniors. No primeiro jogo, venceu por 2 a 0 e depois perdeu por 1 a 0. 

Como comprar ingresso para a final da Libertadores?

Os interessados em acompanhar a final entre Flamengo x River Plate podem obter informações e adquirir os bilhetes através do site da competição.  Os ingressos terão preço único de US$ 80 (R$ 325) e poderão ser comprados pelo site da Conmebol. A torcida de uma das equipes ocupará o setor Sul e a outra, o Norte. Os bilhetes desse setor não são numerados, ou seja, o assento é livre, por ordem de chegada.

Onde será a final da Libertadores 2019?

A capital chilena é a primeira cidade a receber a decisão da Libertadores em partida única. A partir da atual edição, a final acontecerá dessa maneira com rodízio de sede. A Conmebol anunciou recentemente que em 2020 o duelo que definirá o campeão do torneio acontecerá no Maracanã.

O estádio Nacional tem capacidade para 47 mil torcedores e é onde a Universidad de Chile costuma mandar seus jogos. Inaugurado em 1938, teve sua construção inspirada no Estádio Olímpico de Berlim. Curiosamente, foi também o palco onde mais ocorreram finalíssimas da Libertadores: sete no total - 1965, 1966, 1967, 1974, 1976 e 1987.

Nos anos 70 e 80, o local foi utilizado como campo de prisioneiros durante a ditadura de Augusto Pinochet. Por lá passaram mais de 40 mil detentos, muitos torturados e assassinados. Também foi palco da decisão da Copa do Mundo de 1962, onde o Brasil conquistou o bi ao vencer a Checoslováquia por 3 a 1.

A capital chilena vive um período de manifestações no país onde dezenas de pessoas morreram e centenas ficaram feridas. Durante quatro dias o Exército chileno decretou toque de recolher, algo que não acontecia desde o período da ditadura. O Sindicato dos Jogadores pediu para a Associação Nacional de Futebol Profissional (ANFP) para suspender todos os campeonatos.

A Conmebol, no entanto, emitiu comunicado no último domingo confirmado Santiago como sede da decisão do dia 23. "A Conmebol está em contato permanente com as autoridades e todas as entidades relacionadas à realização do espetáculo da final única em Santiago, no Chile. A análise continuará sendo feita, e a segurança de clubes, jogadores, torcedores e mídia credenciada será levada em consideração, para que o único protagonista seja o futebol sul-americano, no confronto em que o novo campeão continental será coroado." 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.