Insatisfeito, Terry quer reconquistar espaço no Chelsea

Titular absoluto do Chelsea nos últimos anos, John Terry vive uma situação bem diferente na atual temporada. O zagueiro sofreu uma lesão no joelho em novembro, que inclusive o levou a ficar fora do Mundial de Clubes, e perdeu o status de imprescindível ao time, tanto que o técnico Rafa Benítez tem prioritariamente escalado a zaga com Gary Cahill e Branislvav Ivanovic. Terry admite que a situação o incomoda, mas nega desentendimento com o treinador e promete trabalhar para recuperar o seu espaço.

AE, Agência Estado

19 de fevereiro de 2013 | 09h00

"Eu não sou bobo, eu estive fora por quatro meses e os outros dois caras, Iva e Gaz, estavam jogando muito bem, inclusive marcando gols, por isso vai ser difícil para mim voltar", admitiu. "Naturalmente, eu quero jogar, o técnico não precisa me perguntar isso. Eu não sou de ir bater na porta do técnico, eu respeito os outros jogadores e eu tenho que lutar pelo meu lugar novamente. Eu não sou diferente", disse.

Depois de se recuperar da lesão no início de janeiro, Terry disputou apenas quatro jogos pelo Chelsea, sendo três como titular. E ele admitiu que ainda não apresentou todo o seu potencial a Benítez. O jogador, no entanto, negou qualquer problema pessoal com o treinador.

"Ele não me viu 100%, eu ainda preciso de alguns jogos, mas se for chamado, tudo que eu posso fazer é entrar e jogar bem. Não há racha, o espírito de equipe é ótimo aqui e sempre tivemos uma boa mentalidade dentro do plantel", afirmou o zagueiro, que no último domingo marcou um dos gols do Chelsea na vitória por 4 a 0 sobre o Brentford, pela Copa da Inglaterra.

Além de estar jogando pouco, Terry vê o Chelsea longe da disputa pelo título do Campeonato Inglês. O time está em terceiro lugar, 16 pontos atrás do líder Manchester United, e o zagueiro vê o vice-campeonato como uma meta viável, já que o time está quatro pontos atrás do segundo colocado Manchester City.

"Esta temporada tem sido um pouco decepcionante, nós vemos o Manchester United muitos pontos à frente de nós, mas todo mundo está perdendo pontos e ainda podemos facilmente obter o segundo lugar", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolChelseaJohn Terry

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.