Inspirado em Martin Luther King, Zé Roberto se torna líder no Palmeiras

Depois de fazer sucesso com preleção antes do jogo contra o Audax, meia/lateral não sabe se fará algo especial para o clássico

DANIEL BATISTA, O Estado de S. Paulo

06 de fevereiro de 2015 | 16h41

A preleção de Zé Roberto antes da partida contra o Audax, no último sábado, ainda é assunto no Palmeiras e acaba simbolizando o quanto o jogador tem ganhado espaço no clube e já aparece como um dos líderes do elenco. O lateral explica que tem uma personalidade de assumir à frente de tudo que faz e para desempenhar bem este papel, tem Martin Luther King como um exemplo.

"A liderança vai muito do perfil da pessoa. Eu sempre tive essa liderança desde pequeno, porque liderava meus irmãos nas tarefas do dia a dia, já que minha mãe trabalha em dois empregos e meu pai foi embora de casa. Eu decidia quem iria fazer a comida, arrumar a casa ou buscar minha mãe no ponto de ônibus. E nos clubes busquei colocar isso em prática. Eu me espelho em Martin Luther King, um líder, que quando fez seu discurso em 1963, disse: ''I have a dream'', eu tive um sonho e sigo isso", comentou o lateral de 40 anos.

Sobre a famosa preleção, ele não esperava que fosse criar tanta polêmica e prefere não revelar se fará algo especial para o clássico com o Corinthians, neste domingo. "Falei o que veio do coração. Domingo, acho que a maior motivação é que já faz alguns anos que não vencemos o Corinthians (desde 2011), que o nosso estádio vai estar cheio, sendo mais uma peça fundamental para nos dar mais uma motivação e conquistarmos os três pontos", completou.

Martin Luther King foi um pastor protestante e ativista político nascido nos Estados Unidos. Ele se tornou um dos líderes do movimento dos direitos civis dos negros e foi assassinado no dia 4 de abril de 1968.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.