Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Instalações temporárias nos estádios da Copa do Mundo preocupam Valcke

Secretário-geral da Fifa vira ao Brasil acompanhar de perto as discussões do COL

O Estado de S. Paulo

20 de março de 2014 | 17h11

ZURIQUE - A preocupação com os atrasos no processo de contratação e instalação das estruturas temporárias nos estádios que receberão partidas da Copa do Mundo, sobretudo na Arena Corinthians, palco da abertura e de outros seis jogos, levou o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, a decidir visitar o Brasil na próxima semana. A partir de segunda-feira ele estará no Rio, participando de reuniões sobre o tema. Vai ser uma viagem mais longa do que as habituais, pois o dirigente francês só voltará à Europa na noite de quinta-feira ou na manhã de Sexta.

Os encontros em que Valcke se fará presente terão a participação de integrantes do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo (COL). Ainda não está confirmada a participação de responsáveis pelas sedes e pelos estádios - principalmente os particulares, caso do Itaquerão. "Esta é a última oportunidade para que os organizadores realizem um balanço dos preparativos operacionais, antes que as respectivas instalações da Copa comecem a ser instaladas nas 12 sedes'', diz a Fifa.

A preocupação, e a irritação, de Valcke é que algumas cidades ainda se negam a arcar com os custos das temporárias - itens como aparelhos de raio X, tendas para jornalistas, voluntários e patrocinadores, sala de imprensa, etc. Isso está atrasando o processo.

Na Arena Corinthians, por exemplo, o responsável pela construção do estádio, Andrés Sanchez, admitiu que o clube arcará com os custos das temporárias. Mas busca parceiros para amenizar a conta - o orçamento pode variar entre R$ 42 milhões e R$ 60 milhões - e isso pode atrasar o início dos trabalhos de instalação dos materiais.

Com isso, a Fifa teme problemas na abertura e em outros jogos da Copa no local. As operadoras de telefonia celular, por exemplo, indicaram, no início da semana, que há risco de apagão nos celulares e na internet na partida de abertura da Copa, dia 12 de junho, quando jogarão Brasil e Croácia. Alegam que a demanda será grande e que precisariam de 120 dias para instalar e testar com segurança todos os equipamentos. Faltando apenas 84 dias para a abertura, Valcke vai conceder entrevista coletiva na próxima quinta-feira, no Maracanã, quando fará um balanço da preparação para a Copa.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.