Integrado, Tevez esquece a Europa

A felicidade de Tevez no Corinthians não tem limites. O craque tinha a intenção de ficar seis meses no Parque São Jorge. No segundo semestre, rumaria para a Europa. Empolgado com tudo o que está acontecendo na sua vida, o atacante já aceita ficar até o ano que vem. E daí sim, depois da Copa do Mundo, seguir o seu destino.O Chelsea pediu prioridade para a compra do seu passe junto à MSI, que ainda não respondeu. É a segunda investida do clube inglês."Carlitos está muito feliz no Corinthians. Está sendo bem tratado pelos brasileiros. Não temos do que reclamar", não cansa de repetir nos corredores do Parque São Jorge o empresário do jogador, Adrian Ruocco.A felicidade de Tevez é evidente. Após a goleada contra o Cianorte, correu em direção à torcida nos alambrado. Atirou a camisa suada como presente. No vestiário esperou Kia Joorachian parar de abraçar Passarella. O presidente da MSI estava tão emocionado que chegou a chorar.Depois foi a vez de Carlitos. Ele não chorou, mas agradeceu e comemorou. Fez questão de que a cena acontecesse com a porta do vestiário fechada. Muito espontâneo, ao contrário do último ídolo corintiano, Marcelinho Carioca, Carlitos só faz e fala o que quer - sem se preocupar com a mídia."A torcida do Corinthians é maravilhosa, maravilhosa", repete Tevez nos microfones.A alegria do jogador que garantiu mais um ano no Corinthians tem explicação que extrapola sua atuação nos gramados. O nascimento de sua filha Florencia com uma ex-noiva na Argentina, mexeu com sua cabeça. Ele não quer se afastar da América do Sul. Um dado que não se cansa de repetir:"O melhor de jogar por um time de São Paulo é que Buenos Aires fica apenas a duas horas e meia de avião. A Europa é muito longe...Com os dois gols que marcou contra o Cianorte, Tevez atingiu o seu décimo gol no Parque São Jorge. Sua confiança e interesse em vencer os jogos do Corinthians cresce a cada treino.Pensando nos companheiros e não na imprensa, o jogador está chegando mais cedo no Parque São Jorge. O motivo é o curso de português. Tevez quer entender melhor o que os outros jogadores falam durante o jogo.Tevez está morando com familiares no bairro Anália Franco, na Zona Leste. Continua escondendo detalhes de sua vida particular nas rápidas entrevistas que dá no Parque. A onda sobre os seqüestros no Brasil o tornou ainda mais arredio. Seguranças o acompanham quando resolve sair pela noite da cidade.O novo corte de cabelo do atacante está sendo copiado por jovens torcedores corintianos nos estádios. Até o boné ?estilo Tevez?, virado para trás, virou moda nos jogos do time no Pacaembu.O melhor amigo do argentino no Corinthians é Betão. Embora evangélico, o zagueiro tem indicado bares e danceterias ao atacante."Estou completamente integrado no clube. O Brasil me recepcionou muito bem", admite o ídolo.

Agencia Estado,

08 de abril de 2005 | 09h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.