Inter arrasa o Caxias e conquista o bicampeonato gaúcho

Equipe colorada faz 8 a 1 no adversário e termina competição estadual invicta, no ano de seu centenário

Carlos Rollsing, Agencia Estado

19 de abril de 2009 | 18h41

Lucas Uebel/Vipcomm

Jogadores do Internacional erguem a taça de campeão do Campeonato Gaúcho de 2009

PORTO ALEGRE - O Internacional sagrou-se bicampeão gaúcho neste domingo, depois de arrasar o Caxias com uma goleada por 8 a 1 na decisão do segundo turno do Campeonato Gaúcho. O título veio de forma invicta no ano do seu centenário, com os títulos das taças Fernando Carvalho e Fábio Koff, os dois turnos do estadual, eliminando assim a necessidade de final do campeonato. Curiosamente, o placar foi o mesmo da finalíssima do ano passado, contra o outro time de Caxias do Sul, o Juventude. Naquele dia, até o goleiro Clemer marcou um gol, de pênalti.

Com amplo domínio sobre o adversário, o Inter marcou sete gols somente no primeiro tempo. O atacante Nilmar e o volante Magrão marcaram duas vezes cada um, enquanto Taison, Guiñazu, D''Alessandro e Álvaro, este na etapa final, colocaram uma bola na rede cada. Em belo lance, Cristian Borja fez o gol de honra do Caxias.

A irreparável campanha invicta do Internacional provocou a repetição do feito de 1974, quando o time comandado por Rubens Mineli conquistou o Gauchão com vitórias nas 18 partidas disputadas. Neste ano, afora os empates com Santa Cruz, Ypiranga e Juventude, o Inter só ganhou: em 18 jogos, foram 15 vitórias e três empates, com o melhor ataque - 67 gols marcados - e a defesa menos vazada do torneio - 14 gols. Taison, com 15 gols, foi o artilheiro do Estadual.

A conquista tornou-se ainda mais especial após a imposição de três derrotas ao maior rival no decorrer do torneio. No primeiro turno, o clássico Gre-Nal foi disputado duas vezes, um na fase de grupos e outro na final. O Inter venceu ambos por 2 a 1. Depois, nas quartas-de-final do segundo turno, os clubes se encontraram para outro embate e, novamente, o Inter alcançou o resultado de 2 a 1, eliminando o Grêmio precocemente e causando a demissão de Celso Roth. O jogo foi disputado um dia após o centenário do clube.

O título tem um sabor especial para o técnico Tite, o primeiro a ser campeão gaúcho por três equipes diferentes - ele saiu vitorioso em 2000, pelo Caxias, em 2001, pelo Grêmio, e agora pelo Inter.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.