Inter, com problemas, promete ousadia

Obrigado a vencer o Coritiba neste sábado para não ficar entre os últimos colocados do campeonato brasileiro, o Internacional manterá o ousado esquema 3-4-3 para jogar no ataque mesmo que a partida seja no Couto Pereira. Além da situação incômoda de ter apenas um ponto, do empate em casa com a Ponte Preta na primeira rodada, o time não terá quatro dos titulares que já vinham ensaiando as novas táticas do técnico Muricy Ramalho e sofrerá diversas improvisações. Os zagueiros André Cruz e Vinícius estão lesionados e serão substituídos por Wilson e Fernando Cardozo. O goleiro Clêmer e o armador Cleiton Xavier estão suspensos e deixam seus lugares no time para Luiz Müller e Claiton, respectivamente. E o atacante André depende de uma avaliação médica para saber se terá condições de jogo. O candidato à vaga é o jovem Nilmar. Entre tantos contratempos, o volante Sangaletti recuperou-se do corte que sofreu na cabeça no jogo contra o Remo, pela Copa do Brasil, e está escalado para atuar como líbero. Outra novidade do técnico Muricy Ramalho é a escalação de Gavilán como ala-direito. Recebido como o armador que o time precisava, o paraguaio ainda não convenceu e tem sua titularidade contestada pela torcida. Ele já jogou como armador e como volante e tem na ala uma nova chance para mostrar que pode continuar no time.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.