Inter confirma fama de carrasco e bate o São Paulo

O Internacional continua sendo um espinho na garganta do São Paulo. Quarenta e dois dias depois de eliminar a equipe paulista nas semifinais da Copa Libertadores da América, os gaúchos voltaram ao Morumbi e venceram o rival por 3 a 1, em jogo válido pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

BRUNO CHAZAN, Agência Estado

16 de setembro de 2010 | 23h01

Com o resultado, o Inter subiu para o quinto lugar na tabela, com 35 pontos, dois atrás do Botafogo, mas com um jogo a menos que os cariocas. O São Paulo, vaiado por sua torcida, caiu três posições: agora é o 12º colocado, com 28 pontos.

Os dois times voltaram a fazer um confronto eletrizante, como foram os da Libertadores. O primeiro tempo foi lá e cá: quando uma equipe chegava com perigo, a outra dava a resposta imediatamente. O São Paulo criou a primeira chance com o garoto Lucas, ex-Marcelinho, logo aos 2 minutos. Ele roubou a bola de Wilson Mathias na intermediária e, da entrada da área, bateu por cima do gol. Mas Wilson Mathias se redimiu com estilo logo depois. Aos 9, D''Alessandro levantou na segunda trave, Índio ajeitou para o meio da área e o volante colorado ficou com a sobra para chutar firme e abrir o placar.

O São Paulo quase deu o troco no minuto seguinte. Dagoberto tentou passar pela marcação aos trancos e barrancos e a bola ficou com Fernandão, que, desajeitado, bateu para fora. Mas o empate não demorou muito mais. Aos 19, Jean cruzou, a defesa do Inter fez linha de impedimento e Cléber Santana, livre mas em condição legal, testou no canto direito. A virada quase veio em outra jogada pelo alto, mas Fernandão errou sua cabeçada por centímetros.

O problema é o São Paulo foi a campo só com Rodrigo Souto como volante de ofício, e os meias do Inter tinham liberdade para chegar. Após uma simples cobrança de lateral, Giuliano, solto à frente da área, só rolou para Leandro Damião encobrir Rogério Ceni com um toque de categoria para recolocar os visitantes em vantagem. E Renan evitou que Fernandão decretasse outro empate ao defender mais uma cabeçada do atacante são-paulino.

No intervalo, Sérgio Baresi trocou Dagoberto por Marlos, que aos 2 minutos arrancou pela esquerda, cortou a zaga e bateu de direita, para fora. Era um sinal de que o São Paulo partiria com tudo para cima. Mas de nada vale pressionar sem corrigir os erros de marcação. Aos 16, Tinga recebeu sozinho na área e cruzou para D''Alessandro, que se enrolou todo. A bola sobrou para Giuliano bater no contrapé de Rogério Ceni e matar o jogo.

Para piorar a noite tricolor, o árbitro carioca Felipe Gomes da Silva ignorou reclamação de pênalti após carrinho de Bolívar em Lucas na área. Baresi trocou Jean por Ilsinho, e a substituição foi vaiada pelas arquibancadas, assim como a de Jorge Wagner por Carlinhos Paraíba. Claramente abalado, o São Paulo esteve mais próximo de sofrer o quarto gol do que descontar. E teve mesmo de engolir sua oitava derrota no Nacional.

FICHA TÉCNICA:

São Paulo 1 x 3 Internacional

São Paulo - Rogério Ceni; Jean (Ilsinho), Xandão, Miranda e Richarlyson; Rodrigo Souto, Cléber Santana, Jorge Wagner (Carlinhos Paraíba) e Lucas; Dagoberto (Marlos) e Fernandão. Técnico - Sérgio Baresi.

Internacional - Renan; Nei, Índio, Bolívar e Kleber; Wilson Matias, Glaydson, Tinga, D''Alessandro (Andrezinho) e Giuliano (Edu); Leandro Damião. Técnico - Celso Roth.

Gols - Wilson Mathias, aos nove, Cléber Santana, aos 19, e Leandro Damião, aos 37 minutos do primeiro tempo; Giuliano, aos 16 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Felipe Gomes da Silva (RJ).

Cartões amarelos - Nei, D''Alessandro, Miranda, Jorge Wagner, Xandão, Giuliano, Lucas, Índio, Glaydson, Cléber Santana.

Renda - R$ 214.666,59.

Público - 11.327 pagantes.

Local - Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.