Inter de Milão derrota o CSKA em casa e abre vantagem

Com um grande segundo tempo, a Internazionale de Milão conseguiu o seu objetivo nesta quarta-feira: sair em vantagem no confronto de ida pelas quartas de final da Liga dos Campeões. Em casa, o time italiano sofreu para furar a retranca do CSKA Moscou e venceu por 1 a 0, com um gol do argentino Milito. Assim, a equipe continua em busca do tão sonhado título, que não vem desde 1965.

AE, Agência Estado

31 de março de 2010 | 18h09

No Estádio Giuseppe Meazza, a Inter não pôde contar com dois dos seus jogadores brasileiros. Enquanto Júlio César e Maicon formaram a defesa italiana, Lúcio e Thiago Motta cumpriram suspensão. Pelo CSKA, o único representante do Brasil não entrou em campo. O atacante Guilherme, ex-Cruzeiro, ficou apenas no banco de reservas.

Sem conseguir avançar às semifinais da Liga dos Campeões desde 2003, a Inter fez o que pôde no primeiro tempo para superar o forte sistema defensivo russo. A equipe do técnico José Mourinho, porém, tinha enormes dificuldades para chegar ao gol adversário. Bem postado, o CSKA esperava pelos contra-ataques, mas também não tinha poder ofensivo suficiente para ameaçar os anfitriões.

Para o segundo tempo, a Inter voltou mais incisiva e logo criou duas boas chances. Pandev e Eto''o tiveram as oportunidades, mas pararam no goleiro Akinfeev, que se mantinha seguro na partida. Ele só foi vencido aos 20 minutos, quando o holandês Sneijder partiu pelo meio e fez passe para Milito. Da entrada da área, o argentino acertou o canto do arqueiro russo.

Com 1 a 0 no placar, a Inter continuou pressionando na tentativa de levar uma vantagem maior para a Rússia. Aos 38, Sjneider apareceu livre na área, mas bateu para fora. Na sequência, foi a vez de Akinfeev voltar a brilhar. O time italiano conseguiu dois bons chutes a gol, mas o arqueiro russo apareceu bem para salvar o CSKA.

O jogo da volta será na próxima terça-feira, em Moscou. A Inter depende de um empate para avançar. Já o CSKA precisa de uma vitória por dois gols de diferença. Se o placar de 1 a 0 se repetir, desta vez para o time russo, a partida terá prorrogação e depois pênaltis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.