Alberto Lingria / Reuters
Alberto Lingria / Reuters

Inter de Milão tropeça e Juventus pode abrir vantagem na ponta

Empate com o Lecce deixa time de Conte estacionado na vice-liderança do Campeonato Italiano

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de janeiro de 2020 | 13h58

A Inter de Milão só empatou em 1 a 1 com o Lecce neste domingo, fora de casa, em duelo da 20ª rodada do Campeonato Italiano. Com isso, perdeu a chance de reassumir o primeiro lugar, mesmo que provisoriamente e, de quebra, pode ver a líder Juventus aumentar sua vantagem na ponta.

A Inter de Milão chegou ao segundo empate consecutivo e, com a instabilidade recente, não conseguiu voltar à liderança. Está com 47 pontos, um a menos que a líder Juventus, que ainda joga neste domingo, contra o Parma. Se o time de Turim vencer, abrirá quatro pontos de diferença.

O time comandado por Antonio Conte não fez um bom jogo, mas teve oportunidades suficientes para sair com a vitória. Foram 24 finalizações, sendo nove em direção à meta do adversário. A única que entrou saiu do cabeceio do zagueiro Bastoni, aos 26 minutos da etapa final. Cinco minutos depois, o Lecce buscou o empate com Mancosu, após cruzamento pelo lado esquerdo.

Um dos responsáveis pelo empate em Lecce foi o goleiro brasileiro Gabriel Vasconcelos, que fez duas intervenções importantes nos arremates de Brozovic no primeiro tempo. A trave também atrapalhou a Inter de sair com um resultado positivo.

Outros dois confrontos já encerrados neste domingo também terminaram empatados. Em casa, o Bologna (12º) ficou no 1 a 1 com o Verona (10º). Longe de seu torcedor, o Cagliari, uma das surpresas do torneio, que ocupa o sexto lugar, fechando a zona de classificação à Liga Europa, contou com dois gols do atacante brasileiro João Pedro para se livrar da derrota diante do Brescia (18º) e empatou por 2 a 2.

O destaque negativo do Brescia foi o atacante Mario Balotelli. O polêmico jogador foi expulso de campo em apenas sete minutos. Ele começou o jogo no banco de reservas e entrou aos 29 minutos do segundo tempo. Em uma de suas primeiras ações, levantou muito o pé e acabou acertando a cabeça do rival, o que gerou o cartão amarelo. Revoltado, ele reclamou com o árbitro e levou o vermelho na sequência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.