Inter domina, mas fica no 0 a 0 com o Libertad no Paraguai

O Internacional conseguiu nesta quinta-feira um resultado bom, mas ao mesmo tempo preocupante contra o Libertad, no primeiro jogo das semifinais da Copa Libertadores da América. O placar de 0 a 0 no Estádio Defensores Del Chaco pode até ser considerado bom, visto que o time paraguaio estava invicto em casa. Mas é preocupante porque os gaúchos não podem empatar o jogo de volta, na próxima semana, no Beira-Rio, se quiserem avançar diretamente à final do torneio. Nova igualdade sem gols levará a decisão para os pênaltis. Com gols classifica o Libertad, pelo critério de tentos marcados fora de casa. O vencedor garante vaga automática para enfrentar quem passar do confronto entre São Paulo e Chivas. O Inter poderia ter tido melhor sorte nesta quinta. Apoiado por cerca de 4 mil torcedores que foram à capital paraguaia, o time do técnico Abel Braga mandou no jogo e só não venceu por falta de capricho nas finalizações. Mesmo sem Elder Granja e Perdigão, contundidos, e Tinga, suspenso, os gaúchos foram superiores principalmente no primeiro tempo. Somente na etapa inicial, o Inter criou cinco boas chances para abrir o placar. Na mais bela delas, por pouco Fernandão não fez um gol de placa: ele deu um chapéu em Balbuena no meio-de-campo, matou no peito, avançou e bateu perigosamente por cima do gol de González - substituto de Bobadilla, goleiro da seleção paraguaia vendido ao Boca Juniors logo após a Copa do Mundo. Foi o suficiente para acordar o Libertad, que logo em seguida teve a melhor oportunidade da primeira etapa. Índio afastou mal de cabeça e Guiñazú, da entrada da área, bateu na trave esquerda de Clemer. Na seqüencia, Lopez desviou cruzamento da esquerda e Clemer defendeu. No segundo tempo, o Inter diminuiu o ritmo, mas ainda assim continuou melhor. Rafael Sóbis teve duas chances de marcar: na primeira, após tabela com Fernandão, parou em González. Na segunda, num chute cruzado de fora da área, errou por poucos centímetros o ângulo direito. O Libertad só assustou aos 41, quando Viveros chutou de fora da área no travessão; a bola voltou no calcanhar, depois nas costas de Clemer e por pouco não entrou no canto direito. Sorte que faltou no ataque. Ficha técnica: Libertad 0 x 0 Inter Libertad: González; Bonet, Sarabia, Balbuena e Hidalgo; Riveros, Villareal, Aquino (Samudio) e Guiñazú (Cáceres); Gamarra (Romero) e Lopez. Técnico: Gerardo Martino. Inter: Clemer; Índio, Bolívar e Fabiano Eller; Ceará, Edinho (Wellington Monteiro), Fabinho, Alex (Iarley) e Jorge Wágner; Fernandão e Rafael Sóbis (Rentería). Técnico: Abel Braga. Árbitro: Hector Baldacci (Argentina) Cartões amarelos: Fabiano Eller, Guiñazú, Balbuena e Rentería Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai)

Agencia Estado,

27 Julho 2006 | 23h40

Mais conteúdo sobre:
libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.