Alexandre Lops/Divulgação
Alexandre Lops/Divulgação

Inter é dominado, mas comemora empate com um a mais no Equador

Mena e Vitinho fizeram em jogo que fechou a 4ª rodada do Grupo 4

Estadão Conteúdo

18 Março 2015 | 21h46

Não era o resultado esperado, mas o Inter tem motivos para comemorar o ponto obtido fora de casa pelo empate em 1 a 1 com o Emelec, nesta quarta-feira, pela quarta rodada do Grupo 4 da Libertadores. Mesmo com um jogador a mais por 35 minutos, os colorados foram dominados e marcaram na única chance concreta. Com sete pontos, a equipe gaúcha segue no segundo lugar, empatada com os equatorianos, atrás apenas no saldo de gols.

Ao que tudo indica, a classificação vai ser decidida na última rodada, quando o Inter recebe o The Strongest. Os bolivianos têm seis pontos e, na terça, fizeram 5 a 3 na Universidad de Chile. O time de Santiago tem três pontos apenas e precisa vencer o Inter, dia 16, em casa, para seguir sonhando.

O JOGO

Sem Nilmar e D''Alessandro, o técnico Diego Aguirre resolveu fechar o time, escalando o Inter com três zagueiros e três volantes. A estratégia era esperar o Emelec e sair em contra-ataque. E foi exatamente assim que se desenrolou a primeira metade do primeiro tempo, com Alisson atuando como espectador, sem ser exigido. Do outro lado, quando a bola chegava em Sasha, o Inter ameaçava.

A equipe colorada era melhor quando levou o gol. Giménez cruzou da direita, Fernández escorou para trás, quase na linha de fundo, Bolaños também bateu de cabeça e a bola chegou para Mena. O atacante esticou o pé e resvalou. Alisson defendeu, mas Mena mesmo fez no rebote.

O Inter pareceu ter sentido o baque. Léo, que ficou pedindo impedimento (inexistente) no lance do primeiro gol, voltou a errar. Perdeu a bola pela direita e armou contra-ataque do Emelec que só não virou o segundo gol porque Mena errou a conclusão. Logo no começo do segundo tempo, os equatorianos perderam nova chance, desta vez porque Alisson saiu bem do gol, nos pés de Bolaños.

O jogo já era do Emelec quando Lastra acertou um soco em Réver na área e foi expulso. No primeiro lance da partida com o Inter com um jogador a mais, os colorados empataram. Após escanteio batido da esquerda, Nilton desviou e Vitinho, livre no meio da área, bateu forte para estufar as redes. O atacante havia entrado no lugar de Aránguiz, no intervalo.

Apesar da vantagem numérica em campo, o Inter seguiu sendo dominado. O Emelec criou pelo menos três chances de marcar o segundo e garantir a vitórias, mas desperdiçou com Mondaini, Narváez e Bolaños.

FICHA TÉCNICA:

EMELEC 1 X 1 INTER

EMELEC - Dreer; Narváez, Guagua, Achilier e Bagüi; Lastra, Burbano, Fernando Giménez, Mauro Fernández (Mondaini) e Angel Mena; Bolaños. Técnico - Gustavo Quinteros.

INTER - Alisson; Ernando, Réver (Alan Costa) e Juan; Léo, Nicolás Freitas, Nilton, Aránguiz (Vitinho), Alex (Anderson) e Fabrício; Eduardo Sasha. Técnico - Diego Aguirre.

GOLS - Ángel Mena, aos 31 minutos do primeiro tempo; Vitinho, aos 10 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Mauro Vigliano (Argentina).

CARTÕES AMARELOS - Narváez e Bolaños (Emelec); Réver, Alan Costa, Léo e Aránguiz (Inter).

CARTÕES VERMELHOS - Lastra (Emelec).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Jocay, em Manta (Equador).

Mais conteúdo sobre:
futebol Inter Copa Libertadores Emelec

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.