Ricardo Duarte/Internacional
Ricardo Duarte/Internacional

Inter empata com Vasco e perde chance de retomar vice-liderança

Time gaúcho abre o placar aos 39 minutos do segundo tempo, mas não segura o resultado em São Januário

Estadão Conteúdo

26 Outubro 2018 | 23h38

Em jogo movimentado do início ao fim e com gols somente nos minutos finais, Internacional e Vasco empataram por 1 a 1, na noite desta sexta-feira, pela 31ª rodada do Brasileirão. Jogando em São Januário, o time gaúcho abriu o placar aos 39, mas cedeu o empate aos 46, em contestado pênalti convertido pelo atacante Maxi López.

Ao fim da tensa partida, decisiva para a ambição das duas equipes no campeonato, comissão técnica e jogadores do Inter fizeram cobranças intensas contra a arbitragem, que pediu apoio policial logo após o apito final. O resultado afastou o time gaúcho da briga pelo título.

Com o empate, o Inter perdeu a chance de retomar a vice-liderança da tabela. Tem agora os mesmos 58 pontos do Flamengo, mas fica em terceiro lugar por ter menor número de vitórias. A liderança segue com o Palmeiras, que soma 62 e neste sábado fará duelo direto com o Flamengo, no Maracanã.

O JOGO 

A partida em São Januário começou aberta, intensa, com os dois times procurando o ataque. Cada lance foi disputado como se fosse o último. O Vasco, por estar atuando em casa, teve maior iniciativa.

O árbitro mineiro Igor Junio Benevenuto de Oliveira sentiu o início de jogo nervoso e falhou em dois lances. No primeiro, não aplicou o cartão amarelo em Nico López, que finalizou para gol após a marcação de impedimento. No segundo, o juiz não deu pênalti de Cuesta em Leandro Castán. O zagueiro do time gaúcho subiu para cabecear com o cotovelo na cabeça do zagueiro vascaíno.

Aos 15 minutos, o Inter tentou diminuir o ritmo da partida e ficar mais com a posse de bola, mas o Vasco não deixou que o ritmo fosse quebrado, apertou a marcação e continuou no campo do adversário, a ponto do atacante Rossi ajudar na marcação do time gaúcho por várias vezes na lateral-direita.

Apesar da grande disputa, poucas foram as boas oportunidades. Aos 26, William Maranhão arriscou de fora da área e obrigou o goleiro Marcelo Lomba a fazer grande defesa. Aos 35, foi a vez de Fabrício bater bem uma falta da intermediária para nova boa defesa do goleiro do Inter.

O final do primeiro tempo foi marcado pelo cansaço das equipes por causa do início frenético. Muitos erros de passes e reclamações de ambas as partes com a arbitragem. Mas ainda havia tempo para uma grande jogada de Fabrício, que só foi parado com falta. Na cobrança, Yago Pikachu buscou o ângulo esquerdo, mas errou por pouco.

O segundo tempo seguiu movimentado, com chances para ambos os lados. A correria deu o tom da etapa e a melhor oportunidade aconteceu aos 17, quando Thiago Galhardo tentou cruzar e acabou acertando o pé da trave do gol do Inter.

A resposta do time gaúcho veio aos 21, quando Jonatan Álvez investiu pela esquerda dentro da área e foi derrubado por Andrey. O árbitro mandou o lance seguir. Álvez, que entrou no lugar de Rossi na etapa final, deu grande movimentação ao ataque gaúcho. Aos 39, ele abriu o placar.

O lance começou com finalização de Wellington Silva. O goleiro Martín Silva deu rebote e, Álvez, quase caindo, conseguiu bater rasteiro para as redes. O gol parecia decidir a equilibrada partida. Até que Kelvin investiu pela direita e, ao cruzar a linha da área, foi atingido por Cuesta. Apesar das reclamações, o árbitro marcou pênalti. E Maxi López converteu para sacramentar o empate.

Na próxima rodada, o Inter vai receber o Atlético Paranaense no Beira-Rio, no domingo, dia 4. No sábado, dia 3, o Vasco fará o clássico com o Fluminense, no Maracanã.

FICHA TÉCNICA:

VASCO 1 x 1 INTERNACIONAL

VASCO - Martín Silva; Luiz Gustavo, Werley, Leandro Castán, Ramon; Willian Maranhão (Raul), Andrey, Fabrício (Thiago Galhardo), Yago Pikachu; Marrony (Kelvin) e Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.

INTERNACIONAL - Marcelo Lomba; Fabiano, Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta, Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick, D'Alessandro (Wellington Silva); Rossi (Jonatan Álvez) e Nico López. Técnico: Odair Hellmann.

GOLS - Jonatan Álvez, aos 39, e Maxi López (pênalti), aos 46 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Willian Maranhão, Rodrigo Moledo, Edenílson, Rodrigo Dourado, Jonatan Álvez, Maxi López, Thiago Galhardo e D'Alessandro.

ÁRBITRO - Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG).

RENDA - R$ 262.320,00

PÚBLICO - 8.301 pagantes (8.648 no total).

LOCAL - Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.