Vipcomm
Vipcomm

Inter empata em casa com a Ponte, continua no Z-4 e demite Celso Roth

Técnico foi dispensado pelo clube gaúcho logo após tropeço em pleno Beira-Rio

Estadão Conteúdo

17 de novembro de 2016 | 23h09

O Internacional se complicou ainda mais na briga contra o rebaixamento. Mesmo atuando dentro do Beira-Rio e com apoio de mais de 32 mil torcedores, o time gaúcho apenas empatou por 1 a 1 com a Ponte Preta, no fechamento da 35.ª rodada. Com isso, se mantém dentro da zona de queda, em 17.º lugar, com 39 pontos, mesma pontuação do Vitória que tem as mesmas 10 vitórias, porém leva vantagem no número de gols marcados: 45 a 32. O indesejado resultado custou o emprego do técnico Celso Roth.

"Esperamos que mude (a situação do Inter). Entendemos que neste momento para reagrupar os jogadores, ter novamente o apoio, era a melhor saída. É uma forma que encontramos de reoxigenar um elenco abatido. Esperamos que a gente consiga agrupar (o time) novamente", disse o vice de futebol Fernando Carvalho. Ele garantiu, entretanto, que ainda não tem um substituto engatilhado. Também disse não saber quem vai comandar o time a partir desta sexta-feira. "Não temos uma definição, mas vamos ter em no máximo 24 horas", prometeu.

Sem depender de suas próprias forças, o Internacional vai ter que se recuperar nas últimas três rodadas. Primeiro visita o Corinthians, depois recebe o Cruzeiro e termina fora contra o Fluminense, no Rio. A Ponte Preta, por sua vez, festejou o resultado que interrompeu a série de três derrotas seguidas. Com 46 pontos, ela ocupa a 12.ª posição.

O JOGO

Empurrado pela torcida, o Internacional fez uma blitz nos primeiros minutos e não deixou a Ponte Preta respirar. Eduardo Sasha quase marcou de cabeça após cobrança de escanteio. Aos 12 minutos, Matheus Jesus saiu jogando errado, Anderson recebeu na ponta da área e tocou para Valdívia, que finalizou na saída de Aranha. Depois, o time campineiro conseguiu equilibrar o jogo, mas sem criar nenhum lance de perigo nos primeiros 45 minutos.

A Ponte Preta voltou com uma postura mais ofensiva do intervalo e as duas alterações surtiram efeito logo aos 11 minutos do segundo tempo. Eduardo Batista tirou o zagueiro Douglas Grolli e o atacante Felipe Azevedo e promoveu as entradas, respectivamente, do meia Rhayner e do atacante Wellington Paulista. Desta forma, Wendel foi improvisado na defesa.

Logo de cara, William Pottker chutou e Danilo espalmou no rebote. Clayson cobrou escanteio e Antônio Carlos subiu livre, deixando tudo igual aos 11 minutos. O time gaúcho sentiu o gol e passou a errar muitos passes. Além disso, sentiu a pressão e começou a errar muitos passes.

Diante deste cenário, coube ao time paulista se defender bem, evitando principalmente os chuveirinhos na grande área. A defesa levou vantagem sobre o ataque, e os campineiros conseguiram segurar o resultado até o apito final.

O Internacional volta a campo na próxima segunda-feira, contra o Corinthians, às 20 horas, no Itaquerão, em São Paulo. No domingo, a Ponte Preta recebe o Fluminense, às 17 horas, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. Os jogos são válidos pela 36ª rodada.

FICHA TÉCNICA:

INTERNACIONAL 1 X 1 PONTE PRETA

INTERNACIONAL - Danilo Fernandes; William, Paulão, Ernando e Geferson; Anselmo, Rodrigo Dourado, Eduardo Sasha (Aylon), Anderson (Nino Lopez) e Valdívia (Seijas); Vitinho. Técnico - Celso Roth.

PONTE PRETA - Aranha; Nino Paraíba, Antônio Carlos, Douglas Grolli (Rhayner) e Breno Lopes; João Vitor, Matheus Jesus e Wendel; Felipe Azevedo (Wellington Paulista), William Pottker (Ravanelli) e Clayson. Técnico - Eduardo Baptista.

GOLS - Valdívia, aos 12 minutos do primeiro tempo; Antônio Carlos, aos 11 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Héber Roberto Lopes (SC).

CARTÕES AMARELOS - Anselmo (Internacional); Nino Paraíba, Clayson e William Pottker, (Ponte Preta)

RENDA - R$ 388.733,00.

PÚBLICO - 28.774 pagantes (32.774 total).

LOCAL - Arena Beira Rio, em Porto Alegre (RS).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.