Ricardo Duarte/Inter
Ricardo Duarte/Inter

Inter encara o Goiás sonhando com vaga na fase de grupos da Libertadores

Zé Ricardo tem dois desfalques para a partida: Rodrigo Lindoso, suspenso, e William Pottker, lesionado

Redação, Estadão Conteúdo

27 de novembro de 2019 | 07h32

A classificação do Internacional para a fase preliminar da Copa Libertadores está bem encaminhada, mas o time gaúcho ainda pode conquistar uma vaga na fase de grupos do torneio continental. Para isso, será fundamental derrotar o Goiás nesta quarta-feira, às 19h30, no Beira-Rio, em duelo válido pela 35ª rodada do Brasileirão.

Sétimo colocado do Campeonato Brasileiro, o Inter tem 51 pontos, cinco a mais do que o Goiás, que está na nona colocação - no momento, é o primeiro fora da zona de classificação para a Libertadores. Portanto, uma vitória nesta quarta vai praticamente garantir o clube gaúcho na fase preliminar do torneio, embora seus planos sejam mais ambiciosos.

Com 54 pontos, o sexto colocado São Paulo é atualmente o último time com vaga direta na fase de grupos. Se vencer o Goiás, o Inter terminará a 35.ª rodada do Brasileirão empatado com o clube paulista, desde que este seja derrotado nesta quinta-feira pelo Vasco, no Morumbi. Colorados e tricolores farão na 37.ª jornada, em São Paulo, um jogo que poderá ser decisivo.

Embora o São Paulo esteja na mira, o zagueiro Rodrigo Moledo prefere pensar jogo a jogo, por isso espera que sua equipe tenha muita concentração na partida contra a equipe goiana.

"O Goiás está a cinco pontos da gente. Precisamos vencer para nos afastar deles. Dentro de casa, precisamos atacar. Temos quatro jogos, são quatro decisões. O melhor é a vaga direta (na Libertadores), até pela questão do calendário no ano que vem. Vamos lutar até o final por ela, mas precisamos pensar um passo de cada vez", disse o jogador.

O técnico Zé Ricardo tem dois desfalques para a partida desta quarta-feira: o volante Rodrigo Lindoso, suspenso, e o atacante William Pottker, que sofreu uma lesão muscular e não jogará mais na atual temporada. No meio de campo, Bruno Silva e Nonato disputam a vaga de Lindoso; no ataque, a briga pelo lugar de Pottker é entre Nico López e Guilherme Parede.

Goiás tem força máxima

O Goiás tem uma "decisão" pela frente nesta quarta-feira, contra o Internacional, na briga por uma vaga na Copa Libertadores de 2020. Sem perder há dois jogos e animado pela vitória sobre o Bahia, por 4 a 3, o Goiás está na nona colocação, com 46 pontos, cinco a menos do que o Internacional, o sétimo colocado, e a quatro do Corinthians, o oitavo. Com o título da Libertadores conquistado pelo Flamengo e o Athletico-PR em quinto, o G6, para definição dos classificados ao torneio continental, se torna G8.

A boa notícia para o técnico Ney Franco é que ele vai contar com todos os jogadores à disposição. Os laterais Jefferson, recuperado de lesão muscular, e Alan Ruschel, que cumpriu suspensão, retornam, assim como o volante Yago Felipe, liberado pelo departamento médico após uma contusão no ombro.

O treinador, porém, ainda não definiu quem será o dono da lateral esquerda. Titular na última partida, Marcelo Hermes agradou Ney Franco e pode ser mantido. Jefferson é o seu principal concorrente. Já Alan Ruschel e Yago Felipe ficam como opção no banco de reservas.

"Vai ser um jogo direto e difícil pela qualidade do Internacional. Nosso time está focado e sabe o que quer na competição. O primeiro objetivo (escapar do rebaixamento) foi alcançado e agora vamos em busca da pontuação para entrar na Libertadores", disse o volante Gilberto Júnior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.