Divulgação/Inter
Divulgação/Inter

Inter fecha treino e Guerrero trabalha na academia em 1ª atividade

Atacante peruano tem primeiro dia de trabalho, porém não enfrenta o Paraná, no domingo

Estadão Conteúdo

17 Agosto 2018 | 16h28

O Internacional fez treino fechado nesta sexta-feira, no Beira-Rio, o penúltimo antes da 19ª rodada no Brasileirão, a última do primeiro turno e na qual o time gaúcho vai enfrentar o Paraná, às 11 horas de domingo, em casa. Enquanto a maior parte do elenco trabalhou em campo, o peruano Paolo Guerrero, recém-contratado junto ao Flamengo, fez exercícios físicos na academia.

O nome do atacante Guerrero apareceu no Boletim Informativo Diário (BID da CBF na quinta-feira e assim o jogador está liberado para estrear pelo Inter. Apresentado oficialmente na quarta, o atleta voltou ao Rio de Janeiro para tratar de assuntos pessoais na quinta-feira e agora realizou o seu primeiro trabalho como jogador do time gaúcho.

Guerrero, porém, já está descartado deste duelo contra o Paraná, pois antes de estrear pela sua nova equipe o goleador terá de ser submetido a uma sequência de treinos especiais para poder atuar quando estiver na melhor forma física possível.

O último jogo disputado por Guerrero foi em 29 de julho, na goleada do Flamengo por 4 a 1 sobre o Sport, no Maracanã. Na sequência, ele precisou se recuperar de um problema na coxa esquerda e ficou afastado dos gramados.

O técnico Odair Hellmann ainda vai comandar, neste sábado, uma última atividade antes da partida contra o Paraná. Com 35 pontos após 18 jogos disputados, o Inter ocupa a terceira posição na tabela do Brasileirão e vem de vitórias como visitante sobre Atlético Mineiro e Fluminense nas últimas duas rodadas disputadas.

"A expectativa é boa (por um novo triunfo neste domingo). Jogo dentro de casa conseguimos duas vitórias fora, que foram difíceis", disse o volante Rodrigo Dourado, em coletiva de imprensa concedida nesta sexta-feira.

Sobre as especulações de que poderia se transferir para algum clube do exterior, Dourado disse essa não é a hora de sair. O jogador atraiu interesse do futebol da Arábia Saudita nos últimos dias.

"Propostas sempre chegam. Tenho 12 anos de Inter, é difícil sair até pela conversa que eu tive com a direção e pelo momento que o time está vivendo. Quando acontecer, tem que ser bom para mim e para o clube. É focar no segundo semestre e terminar o ano da melhor forma possível", afirmou Dourado, campeão olímpico com a seleção brasileira em 2016.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.