Inter muda para enfrentar Palmeiras

O Inter muda o esquema e o técnico Lori Sandri mexe em cinco posições para enfrentar o Palmeiras, neste domingo à tarde, em Porto Alegre, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro. Do 4.4.2 utilizado na estréia da competição - derrota de 1 a 0 para o Figueirense em Florianópolis - passou para o 3.5.2, poucas vezes usado desde que chegou ao Inter, no início do ano.Três das mudanças de Sandri são provocadas por lesões musculares: Alexandre Lopes, Wellington e Élder Granja, que ficarão fora de qualquer atividade no mínimo por 20 dias. As outras duas, os alas Bolívar e Chiquinho, são por deficiência técnica:"As saídas do Bolívar e do Chiquinho são opções que eu optei por fazer já que os resultados não estavam sendo os esperados", justificou o técnico colorado. "As outras três, uma na zaga e duas no meio-campo, são devidos às lesões dos atletas, que voltaram com problemas de Santa Catarina", acrescentou.Com o novo esquema, Sangaletti, titular absoluto com Muricy Ramalho no ano passado e que até agora não havia recebido chances com Lori Sandri, volta ao time, ao lado de Vinícius, outro titular incontestável em 2003 e Edinho, volante transformado em zagueiro pelo técnico do Inter. Nas duas alas entram o paraguaio Gavillán pelo lado direito, onde foi titular durante toda a temporada passada e Alex, meio-campo adquirido ao Guarani de Campinas pelo esquerdo. Este último diz que já jogou na posição:"Não tem problema algum, já que lá em Campinas joguei ali várias vezes, disse", convicto.A única dúvida de Sandri está no ataque, onde o garoto Nilmar poupado dos treinos da semana devido às várias pancadas no tornozelo, ficou de fora do coletivo de sexta-feira. Mas, como a sua recuperação vem sendo satisfatória, deve jogar. Caso não apresente melhora, Rafael Sóbis será o seu substituto, para jogar ao lado de Oséas, outro que vem sendo muito contestado pela torcida, pois não tem marcado os gols que dele se esperavam: "Esforço não está faltando, mas ser o único culpado pelos resultados ruins não dá para aceitar", desabafou o centroavante que veio como solução de gols para o Inter este ano.

Agencia Estado,

24 de abril de 2004 | 17h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.