Ricardo Duarte/Internacional
Ricardo Duarte/Internacional

Inter pega Olimpia para abrir vantagem em grupo mais equilibrado da Libertadores

Colorado lidera o Grupo B pelo saldo de gols e espera repetir a força em casa apresentada nos 4 a 0 sobre o Deportivo Táchira-VEN

Redação, Estadão Conteúdo

05 de maio de 2021 | 08h17

No grupo mais equilibrado da Copa Libertadores, com os quatro times somando três pontos, ganhar em casa será decisivo pela classificação. Ciente que não pode vacilar nesta quarta-feira à noite, às 21 horas, no Beira-Rio, o Internacional promete sufocar o Olimpia para abrir vantagem na classificação.

O Colorado lidera pelo saldo de gols e espera repetir a força em casa apresentada nos 4 a 0 sobre o Deportivo Táchira-VEN. O técnico espanhol Miguel Ángel Ramírez pode contar com a estreia do atacante Taison, de volta ao Brasil após 11 anos e com bela passagem na Europa.

O atacante revelado na base do clube está pronto para fazer sua primeira aparição depois de muitos anos na Ucrânia. Resta saber se desde o início contra os paraguaios. Há a possibilidade de o time usar apenas dois atacantes, com Thiago Galhardo como centroavante. Taison disputaria vaga com Caio Vidal. Caso opte pelo 4-3-3, daí ambos jogariam. A recuperação de Patrick define a escalação.

Rodinei na lateral direita e Zé Gabriel na defesa devem ser as outras novidades, com Lucas Ribeiro e Heitor, respectivamente, retornando à reserva após atuarem na semifinal do Campeonato Gaúcho diante do Juventude.

Será o 11º sob a direção de Angel Ramírez e o treinador espera melhorar seu desempenho, apesar das quatro goleadas aplicadas sob sua direção. São seis vitórias, um empate e três derrotas. Os 63,3% de aproveitamento são menores que dos antecessores, contudo, o que o deixa incomodado.

Como as duas próximas partidas na Libertadores são longe de casa, diante do Táchira, na Venezuela, e contra o Olimpia, no Paraguai, a ordem é não deixar pontos escapar nesta rodada para evitar pressão desnecessária nos próximos compromissos. Curiosamente, o jogo do Beira-Rio repete a primeira aparição do Inter na competição sul-americana. Em 1976, a equipe ganhou do Olimpia, por 1 a 0, em seu estádio. A torcida espera que a história seja repetida.

Precisando reerguer o moral após jogar mal e perder o clássico paraguaio diante do rival Cerro Porteño, por 2 a 0, no fim de semana, o Olimpia deve jogar bem modificado no Beira-Rio. Sem esconder que um empate é ótimo resultado, o técnico Sergio Orteman deve usar apenas Recalde no ataque.

Os laterais serão Benítez e Torres e o capitão Ortiz retorna no meio-campo. A ideia é segurar o ímpeto ofensivo do time gaúcho e explorar os contragolpes com velocidade e precisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.