Inter precisa vencer Lecce amanhã

A Internazionale na teoria tem neste domingo excelente oportunidade para continuar na briga pela liderança do Campeonato Italiano. A equipe milanesa, 53 pontos e na sombra de Roma e Juventus, visita o Lecce, antepenúltimo colocado com 24 e ameaçado de rebaixamento. A vitória é decisiva na estratégia de conquistar título que persegue há 13 anos. A Inter entra em campo com a formação habitual, desgastada pelo empate de 1 a 1 com o Valencia pela Copa Uefa, e ainda sem contar com Ronaldo. O astro brasileiro retomou os treinos, durante a semana, mas o técnico Héctor Cúper não fixou data para dar-lhe nova oportunidade na equipe. Há a possibilidade de que venha a viajar para a Espanha, para o confronto de volta com o Valencia. O mais provável, no entanto, é que entre em campo em parte do clássico com a Roma, domingo que vem, no Giuseppe Meazza, na principal partida do segundo turno do campeonato. A Juventus, com 52 pontos, corre por fora e aposta na torneio doméstico, depois de fracassar mais uma vez na Copa dos Campeões. O desafio desta vez é o Verona (35), no Estádio delle Alpi. A equipe de Turim prepara reformulação para a temporada 2002-2003, se não ganhar o scudetto. Milan e Torino fazem clássico esvaziado. Os milaneses decepcionam, pois têm 38 pontos e amargam a sexta colocação. Para piorar, perderam por 1 a 0 para o Hapoel Tel-Avive, no meio da semana, pela Copa Uefa. O Torino, com 33 pontos, já se conforma em ficar apenas em posição intermediária e não é nem sombra do grande time do passado. A 27.ª rodada terá ainda a Fiorentina (21 pontos e penúltimo lugar) como anfitriã diante do Bologna (4.º colocado com 44). O lanterna Venezia (15) visita o Chievo (40 pontos e 5.º lugar). Demais jogos: Brescia (29) x Lazio (36), Perugia (33) x Parma (30) e Udinese (30) x Piacenza (31).

Agencia Estado,

16 Março 2002 | 19h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.