Inter prepara caravana para São Caetano

Levar torcedores a São Caetano do Sul, "secar" a seleção brasileira sub-20 no campeonato mundial da categoria e recompor o esquema 3-5-2 com a volta do líbero Sangaletti são as tarefas do Internacional nesta semana que antecede o decisivo jogo de sábado, no Anacleto Campanella, quando um empate contra o São Caetano leva o clube gaúcho de volta à Copa Libertadores da América, 11 anos depois da última participação.A diretoria do clube cuida dos detalhes extra-campo e anuncia nesta terça-feira o esquema que vai montar para convencer colorados a irem apoiar o time em São Caetano do Sul. Para o torcedor, o sacrifício é grande e exige uma viagem de 20 horas. Mas o motivo é bem mais animador que o dos mil rivais gremistas que foram a Santos no domingo e ajudaram o time em sua luta para fugir do rebaixamento. A fórmula deve ser semelhante à do outro clube gaúcho, o subsídio de parte do custo das passagens.Em outra frente, os colorados estarão torcendo contra a seleção brasileira que enfrenta a Eslováquia pelo mundial sub-20, nesta-terça-feira, nos Emirados Árabes. Se o Brasil for eliminado da competição, o Internacional poderá contar com Daniel Carvalho e Nilmar no sábado. "Sou Eslováquia desde criancinha", brinca o presidente do clube, Fernando Carvalho, que critica o que qualifica de "falta de critérios" do técnico da seleção por ter levado jogadores importantes que o time precisava numa hora decisiva.Depois da desilusão de ter deixado escapar a classificação em casa, no domingo, quando o time não conseguiu vencer o São Paulo, o técnico Muricy Ramalho está otimista para enfrentar o São Caetano. "Eles precisam da vitória e nós nos damos melhor quando somos atacados", avalia. Para conter a pressão do adversário, o Internacional contará com a volta de Sangaletti, recuperado de lesão, e do zagueiro Wilson, que estava suspenso, podendo desistir do esquema 4-4-2 que não deu certo no empate contra o São Paulo. Se Daniel Carvalho e Nilmar não voltarem, continuarão sendo substituídos por Élder Granja e Jéfferson Feijão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.