Divulgação
Divulgação

Inter reage após vaias e vira sobre o Emelec pela Copa Libertadores

Colorado empata com equatorianos na primeira posição do Grupo 4

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Estadão Conteúdo

05 Março 2015 | 00h06

Vaiado na saída do intervalo, o Inter saiu de campo merecidamente aplaudido por sua torcida, nesta quarta-feira, no Beira-Rio. Depois de sofrer a virada no primeiro tempo, a equipe colorada voltou à frente do placar para bater o Emelec, por 3 a 2, pela terceira rodada do Grupo 4 da Libertadores. Nilmar, Alex e Réver marcaram para os gaúchos.

O resultado deixa Inter e Emelec empatados com seis pontos, mas os equatorianos lideram porque têm melhor saldo de gols - três a um. As equipes voltam a se enfrentar daqui a duas semanas, desta vez em Guayaquil. D''Alessandro, desde já é dúvida. O argentino saiu chorando no primeiro tempo, com aparente lesão muscular.

O JOGO
O Beira-Rio lotado incentivou o Inter a começar o jogo em cima do Emelec. Logo a 2 minutos, Eduardo Sasha perdeu a primeira boa chance. Aos 6, Vitinho carimbou o travessão em cobrança de falta e Nilmar, de voleio, chutou para cima o rebote.

A intenção com a blitz era marcar um gol logo e o objetivo foi alcançado. Aos 10, Nilmar recebeu boa assistência de D''Alessandro, nas costas da zaga, e bateu na saída do goleiro. Sem marcar desde outubro, o atacante comemorou com a torcida.

Parecia o prenúncio de uma partida tranquila para o Inter, mas uma bobeada da zaga permitiu o empate. Burbano recebeu sozinho atrás da zaga, driblou o goleiro e empurrou para as redes, aos 22 minutos.

O gol não abalou o Inter, que seguiu melhor, ainda que sem assustar muito o goleiro Dreer. Aos 42, entretanto, o melhor do jogo, D''Alessandro, caiu sentindo uma aparente lesão muscular na perna direita e saiu chorando para a entrada de Alex.

Aí sim o time gaúcho sentiu o baque. Tanto que permitiu a virada. Mena tabelou com Bolaños, saiu na cara de Alisson e fez o segundo dos equatorianos. Na saída para o intervalo, logo após o gol, o Inter foi vaiado pela sua torcida.

O segundo tempo colorado, porém, voltou a fazer os torcedores cantarem. O empate saiu logo aos 14 minutos, com Alex, artilheiro do time do ano. Servido por D''Alessandro no primeiro gol, Nilmar retribuiu para Alex faz o segundo, dando um biquinho na bola antes de trombar com o goleiro.

A pressão era grande pela virada e quase veio quando Sasha tentou encobrir Dreer. O goleiro, entretanto, andou de costas e se recuperou para fazer uma grande defesa. Nada, entretanto, ele pôde fazer para impedir que o chute de Réver estufasse as redes, completando rebote de uma cobrança de escanteio.

FICHA TÉCNICA

INTER 3 X 2 EMELEC

INTER - Alisson; Léo, Alan Costa, Réver e Fabrício; Nilton, Nicolás Freitas (Jorge Henrique), D''Alessandro (Alex), Vitinho e Eduardo Sasha; Nilmar. Técnico - Diego Aguirre.

EMELEC - Dreer; Narváez, José Quiñonez, Achilier e Bagüí; Burbano (Mauro Fernández), Pedro Quiñonez, Lastra (Escalada) e Giménez; Mena e Bolaños. Técnico - Gustavo Quinteros.

GOLS - Nilmar, aos 10, Burbano, aos 22, e Mena, aos 46 minutos do primeiro tempo; Alex, aos 14, e Réver, aos 36 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Néstor Pitana (Argentina).

CARTÕES AMARELOS - Réver, Nicolás Freitas e Jorge Henrique (Corinthians); Narváez, José Quiñonez, Pedro Quiñonez e Bolaños (Emelec).

RENDA - R$ 1.230.390.

PÚBLICO - 29.752 pagantes.

LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Mais conteúdo sobre:
futebol Inter Emelec Copa Libertadores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.