Inter reencontra paraguaios na Libertadores após 17 anos

Após 17 anos, o futebol paraguaio, representado pelo Libertad, está novamente no caminho de Abel Braga na Libertadores da América. Em 1989, quando também treinava a equipe gaúcha, o técnico não conseguiu chegar à disputa do título, sendo eliminado por 5 a 4 nos pênaltis por outro time daquele país, o Olímpia, após vencer por 1 a 0 no Defensores del Chaco e perder por 3 a 2 no Beira-Rio."É, novamente de volta a Assunção. O destino quis assim. Vamos lá, sem qualquer medo e jogando como sempre fizemos, para cima do adversário e tentando sempre a vitória. Estamos embalados e vamos manter o astral. Dessa vez não vamos deixar escapar a chance de chegar à final", disse o técnico, que já definiu time reserva para enfrentar o Botafogo pelo Campeonato Brasileiro, domingo, às 18h10min, em Porto Alegre: "A prioridade total, agora, é a Libertadores", acrescentou.O otimismo do treinador era o mesmo do centroavante Rentería. O atacante colombiano, que substituiu o titular Rafael Sobis aos 38 minutos do segundo tempo e fez o segundo gol na vitória de 2 a 0 contra a LDU diz que, se fizer gol contra o Libertad, irá comemorar como no Beira-Rio, na quarta-feira, quando imitou o Saci Pererê, pulando numa perna só com um cachimbo na boca e uma touca vermelha na cabeça"A torcida gosta e acha bonito. Por isso, não tem que mudar nada. É para extravasar a alegria na hora do gol. Fico muito feliz quando isso acontece", explicou o artilheiro do Inter na competição com quatro gols marcados e na temporada, com dez.A situação do meia Paulo César Tinga, no entanto, era o oposto do técnico e do atacante. Com a fisionomia retraída, o jogador não escondia o desconforto de não saber se vai ou não poder enfrentar o Libertad, na próxima quinta-feira. Ele saiu aos 12 minutos do segundo tempo devido a uma lesão muscular na perna direita, que estava sentindo desde os 20 minutos do primeiro tempo. "A dor ficou forte e tive que pedir para sair, para não agravar ainda mais a lesão. Agora é fazer tratamento e ver se consigo ficar bem até o dia do jogo". O médico do clube, Luciano Ramirez, não faz previsões. "É difícil fazer qualquer prognóstico agora. Temos que esperar alguns dias para ter umaposição".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.