Marcos de Paula/Estadão - 24/10/2012
Marcos de Paula/Estadão - 24/10/2012

Inter se reúne para definir o futuro do técnico Fernandão

Treinador amarga três derrotas seguidas e vê seu time sem mais chances de conseguir vaga na Libertadores

Clarice Cudischevitch, O Estado de S. Paulo

19 de novembro de 2012 | 17h50

SÃO PAULO - O técnico do Inter, Fernandão, pode ser demitido ainda nesta semana. As especulações sobre a saída do treinador do Beira-Rio ganharam força depois da derrota do time gaúcho para o Corinthians por 2 a 0, em Porto Alegre, domingo. Foi o terceiro tropeço seguido do time no Brasileirão. Além de ser criticado pela torcida, depois do jogo Fernandão afirmou que o zagueiro Bolívar teria se recusado a ficar no banco de reserva. Nesta segunda-feira, o jogador negou a história. Mesmo assim, foi punido.

Os conselheiros do Inter fazem pressão para que o presidente Giovanni Luigi demita Fernandão e acabe a temporada com um comandante interino. Os possíveis substitutos seriam o treinador do Sub-23, Osmar Loss, e o técnico dos juvenis, Clemer. A troca de comando pode ser anunciada a qualquer momento.

Os problemas em torno do trabalho de Fernandão não são de hoje. Torcedores reclamam que nesta temporada o clube gastou muito dinheiro com jogadores e não obteve retorno dentro de campo. O Inter é 8º colocado no Brasileirão, com 51 pontos e sem mais chances de conseguir vaga para a Libertadores de 2013. No dia 16 de setembro, depois do empate de 2 a 2 com o Sport, o ex-jogador colocou o cargo à disposição, mas a diretoria não aceitou, com receio de que uma nova troca pudesse atrapalhar o rendimento da equipe no torneio nacional. Comentava-se, na época, que o contrato de Fernandão não seria renovado ao fim do ano, e um dos substitutos cogitados era Abel Braga, que acabou encaminhando sua renovação com o Fluminense - ainda não assinada. Agora, o nome de Dunga ganha força no Beira-Rio.

PUNIÇÃO

Após reunião da diretoria nesta segunda, ficou decidido que Bolívar vai treinar separado do grupo no CT Parque Gigante. Ele foi punido por causa da recusa de ter ficado na reserva do jogo de domingo. O zagueiro vai treinar em turno oposto ao do elenco. O Inter ainda tentou, sem sucesso, rescindir o contrato do jogador, que vai até dezembro de 2013. Para isso, Bolívar teria direito a receber pelo menos R$ 2 milhões de indenização. 

Tudo o que sabemos sobre:
InterFernandãoBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.