Inter-SP confirma técnico italiano

A direção da Internacional de Limeira confirmou que vai mesmo ter um técnico italiano no comando do time dentro do Paulistão 2003. Administrado pela Adamo Sport, um banco italiano, o departamento de futebol do time do interior paulista pretende manter Giuseppe Palavitini à frente do elenco. O técnico tem ampla experiência no Torino, da Itália, onde exerceu durante 10 anos diversas funções, como observador, coordenador e técnico de equipes inferiores. O seu auxiliar técnico é Paulo Antonio, ex-zagueiro, com passagens pelo futebol do México e da Itália. O diretor esportivo é Amarildo, ex-centroavante que atuou em vários clubes brasileiros. Havia uma dúvida sobre a permanência do grupo italiano no clube, uma fez que ele vinha encontrado muitas dificuldades legais para movimentar a conta corrente. As questões, segundo Claudio Mazio, manager da Internacional, foram resolvidas na última quinta -feira. Ele embarcou para a Itália e voltará ao Brasil no início de janeiro, então com toda programação financeira para a temporada 2003. Nesta semana, outros clubes do interior definiram seus técnicos. Na terça-feira, o Botafogo de Ribeirão Preto acertou com Joãozinho Rosa, ex-Santos e Portuguesa Santista, na quarta-feira o Mogi Mirim anunciou Luis Carlos Winck, ex-lateral do Internacional-RS e da seleção brasileira, com três anos de experiência no modesto São José, de Porto Alegre. Na quinta-feira, a Ponte Preta surpreendeu ao confirmar o carioca Abel Braga. Antes tinha assinado com Muricy Ramalho, ex-Figueirense, que se transferiu par a o Internacional-RS seduzido por uma proposta melhor. Dos times do interior, apenas o Paulista, de Jundiaí, ainda não definiu seu técnico. E por uma razão muito simples: o presidente Eduardo Palhares já avisou que não pagará mais de R$ 20 mil de salário. Giba não aceitou continuar e outros técnicos também recusaram o convite como Luiz Carlos Ferreira, o "Rei dos Acessos". Edson Gaúcho, campeão da Série B do Brasileiro pelo Criciúma, chegou a ser contatado e se não arrumar algo melhor pode acabar em Jundiaí.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.