Inter-SP credita má fase ao azar

As constantes mudanças que o técnico Sérgio Ramirez vem sendo obrigado a realizar no time da Inter de Limeira neste Campeonato Paulista somada a falta de sorte da equipe estão sendo apontados como os fatores mais visíveis pela péssima campanha do clube, lanterna da competição com quatro pontos em seis jogos.O presidente Richard Drago é um dos defensores desta tese para explicar a má fase. "Temos um time tão bom como os outros. Mas falta um pouco de sorte. A equipe joga bem mas não vence. Aliás, a hora que vencermos a primeira o time vai deslanchar. Só que precisa ser logo", afirma.Sérgio Ramirez, que está no comando da equipe há quase três meses, aposta que a maré de azar vai passar. "Nos últimos jogos não pude repetir a mesma formação porque sempre tem jogador suspenso ou contundido", diz.Para enfrentar o Palmeiras, domingo, no Parque Antártica, Sérgio Ramirez terá a volta de dois volantes: Valdir e Ramalho. O primeiro estava contundido e o segundo suspenso por causa de dois cartões amarelos.A comissão técnica organizou um coletivo no final da tarde desta quarta-feira no estádio Major José Levy Sobrinho para começar a montar o time. Nesta quinta o time treina em dois períodos e na sexta-feira à tarde será realizado o último coletivo. Em caso de um resultado negativo, a diretoria do clube admite mudanças no comando do time.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.