Ricardo Duarte/Inter
Ricardo Duarte/Inter

Inter supera o Bahia na Fonte Nova e cola no São Paulo na briga pela ponta

Colorado fica um ponto atrás do tricolor após vitória por 1 a 0, pelo Brasileirão

João Prata, Estadão Conteúdo

22 Agosto 2018 | 21h34

O Internacional conseguiu uma importante vitória na briga pela liderança do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira, o time colorado derrotou o Bahia por 1 a 0, na Arena Fonte Nova, pela 20ª rodada do Brasileirão, a primeira do returno.

Com o quinto triunfo consecutivo na competição, a equipe foi a 41 pontos e ficou a apenas um de distância do líder São Paulo. O time paulista empatou por 1 a 1 com o lanterna Paraná, fora de casa, e foi a 42 pontos. O Bahia viu o adversário acabar ccom sua sequência de oito jogos de invencibilidade e ocupa o 12º lugar, com 22 pontos e está a apenas três da zona de rebaixamento.

O resultado positivo, no entanto, veio com certa dose de sofrimento. O Inter pouco atacou e foi eficaz ao abrir o marcador com Patrick ainda no primeiro tempo. O Bahia tomou conta do jogo, graças à grande atuação do meia Zé Rafael, responsável pelas principais jogadas de gol. O centroavante Gilberto, no entanto, não aproveitou as chances que teve - foram pelo menos três de cabeça.

As equipes agora voltam a campo no final de semana pela 21ª rodada da competição. O Bahia visitará o Santos no sábado, às 16h, na Vila Belmiro. O Internacional receberá o Palmeiras no domingo, às 16h, no estádio Beira-Rio.

BAHIA JOGA BEM, MAS É O INTER QUEM MARCA

Jogando fora de casa, o Internacional sabia que não poderia desperdiçar as chances de gol e procurou no início encontrar as brechas na defesa adversária. O indicativo de que a zaga do time tricolor não estava em um bom dia veio logo no início, quando Elton errou na saída de bola, Patrick roubou e deixou Camilo na cara do gol. O meio-campista, no entanto, bateu cruzado para fora.

Apesar do susto, o time anfitrião ditava o ritmo da partida. Edigar Junio e Zé Rafael assustaram o goleiro Marcelo Lomba em chutes de fora da área. Zé Rafael era a principal referência ofensiva do Bahia e, praticamente, todas as jogadas de ataque passavam por seus pés.

A equipe colorada, no entanto, demonstrou que não está na briga pela ponta da tabela à toa. Aos 22 minutos, Edenílson lançou para Rossi, que dominou já dentro da área pelo lado direito. O goleiro Anderson saiu perdido e ficou no meio do caminho. Rossi girou em cima de Lucas Fonseca e cruzou na segunda trave. Patrick apareceu livre e mandou de cabeça para as redes.

O Bahia não se intimidou. O atacante Gilberto perdeu dois gols de cabeça. O Internacional recuou à espera do contra-ataque. Nos acréscimos, quase saiu o segundo. Iago avançou pela esquerda e não tocou para Camilo e Pottker que estavam livres na área. Tentou chutar cruzado e Anderson espalmou.

Na etapa final, o Inter assustou logo no primeiro minuto. Camilo cobrou falta na área, Rodrigo Dourado apareceu nas costas de Léo e cabeceou para grande defesa de Anderson. O Bahia retomou o domínio da partida. Zé Rafael caia pelo lado esquerdo e dava trabalho para a zaga colorada. Gilberto perdeu mais uma chance de cabeça.

O time colorado permanecia recuado e não conseguia sair no contra-ataque. A equipe anfitriã mantinha a pressão, e chegava sempre com mais perigo pelo lado esquerdo. Ia tudo certo até o cruzamento para a área. Aí faltava a precisão do centroavante e o goleiro Marcelo Lomba pouco trabalhava.

Nos minutos finais, o Bahia foi para o tudo ou nada. O técnico Enderson Moreira trocou o lateral-direito Bruno pelo atacante Clayton. Mas faltava tranquilidade nas finalizações. O Inter ainda teve uma chance no final em cobrança de falta de Edenílson, que saiu por cima do gol.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 0 X 1 INTERNACIONAL

BAHIA - Anderson; Bruno (Clayton), Tiago, Lucas Fonseca e Léo; Gregore, Elton, Vinicius (Marco Antônio), Zé Rafael e Edigar Junio (Régis); Gilberto. Técnico: Enderson Moreira.

INTERNACIONAL - Marcelo Lomba; Dudu (Zeca), Rodrigo Moledo, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Dourado, Edenílson, Patrick, Camilo (Brenner) e Rossi (Juan Alano); William Pottker. Técnico: Odair Hellmann.

GOL - Patrick, aos 22 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Rodrigo D'alonso Ferreira (SC)

CARTÕES AMARELOS - Lucas Fonseca (Bahia); William Pottker e Edenílson (Internacional)

PÚBLICO - 18.707 torcedores.

RENDA - R$ 339.261,00.

LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.