Arquivo/AE
Arquivo/AE

Inter tenta mostrar força também fora do Beira-Rio

Gaúchos encaram o Náutico, nesta quarta-feira, no Estádio dos Aflitos; técnico Tite quer evitar descuidos

Elder Ogliari, Agencia Estado

29 de abril de 2009 | 08h03

Depois de marcar 17 gols nos últimos três jogos que fez, todos no Beira-Rio, o Internacional tenta mostrar nesta quarta-feira, quando enfrenta o Náutico, a partir das 21h50, no Estádio dos Aflitos, em Recife, que é capaz de jogar bem também fora de casa. Assim, espera ficar em boa vantagem para decidir a vaga na Copa do Brasil.

Veja também:

tabela Copa do Brasil - Calendário / Resultados

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

O técnico Tite admite que este é mesmo o desafio do momento no Inter. Mesmo porque, nas duas primeiras fase da Copa do Brasil, o time sofreu quando jogou como visitante diante do União, em Rondonópolis, e do Guarani, em Campinas. Agora, chegou a vez de encarar o Náutico, em Recife, para depois decidir semana que vem no Beira-Rio.

A receita para tornar o time vencedor também longe do Beira-Rio passa, segundo Tite, pela rejeição de qualquer favoritismo. Como arrasou seus rivais mais recentes, o Inter passou a ser considerado favorito ao título da Copa do Brasil. "Não gosto desse joguinho, feito para transferir as responsabilidades", diz o treinador.

Para evitar qualquer descuido, Tite lembrou aos jogadores que apenas um erro pode ser suficiente para um clube tido como grande naufragar numa competição de jogos eliminatórios como a Copa do Brasil. A boa notícia é que ele não tem problemas para escalar o time, podendo colocar em campo os 11 atletas considerados titulares.

Confira todos os jogos desta quarta-feira:

19h30

Americano x Ponte Preta

20h30

CSA x Coritiba

21h50

Vitória x Atlético-MG

Atlético-PR x Corinthians

Flamengo x Fortaleza

Náutico x Internacional

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilInter

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.