Inter terá que decidir futuro de um Adriano revigorado

Depois da conquista do título nacional, dirigentes do clube projetam mais italianos para o time de Milão

ANSA

19 de maio de 2008 | 15h25

Recém-consagrada campeã italiana, a Inter de Milão projeta mudanças que poderão dar nova cara ao clube, sobretudo se Roberto Mancini realmente deixar seu lugar a um novo treinador. Além de organizar a planilha de contratos, a nova Inter terá que decidir o destino de um "novo" Adriano, que termina agora em junho sua estadia no São Paulo e volta ao futebol italiano, até agora, com 16 gols marcados com a camisa do time paulista, num total de 27 jogos. A certeza que o presidente Massimo Moratti promete para os torcedores é uma maior presença de jogadores italianos no elenco. Atualmente, dos 28 jogadores da Inter, somente quatro provém da Itália, incluindo os dois goleiros reservas. E Moratti talvez tenha que somar na conta a perda de Materazzi, que poderia deixar o clube na próxima temporada. O meio-campo é o setor que mais pode sofrer mudanças e pedir reforços: Maniche, certamente voltará à Espanha; a permanência de Jimenez pode custa 10 milhões de euros; e Figo provavelmente encerrará sua carreira, sobretudo se Mancini continuar como treinador da Inter. Outro brasileiro que também poderia integrar a equipe centenária é Ronaldinho, que deixará o Barcelona, mas ainda está com destino incerto. 

Tudo o que sabemos sobre:
Inter de MilãoAdriano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.