Inter vence Boca e leva boa vantagem para a Argentina

O Internacional conseguiu o seu principal objetivo nesta quarta-feira, no Beira-Rio. O time gaúcho venceu o Boca Juniors por 2 a 0 e levará uma boa vantagem para o confronto de volta pelas quartas-de-final da Copa Sul-Americana, em Buenos Aires. Em um jogo de poucas opções, o grande nome da partida foi Alex, que marcou os gols da vitória em casa. As duas equipes voltam a se enfrentar no dia 6 de novembro, em La Bombonera, e o Inter pode perder por até um gol de diferença para avançar à semifinal.Apoiado pela torcida, que compareceu em bom número ao Beira-Rio, o Internacional começou o jogo disposto a fazer o resultado em casa. O obstáculo nos primeiros minutos foi um Boca Juniors bem postado, que se recusava a ficar apenas se defendendo e chegou a controlar a partida. O time gaúcho subia mais ao ataque, e via a equipe argentina contra-atacar com velocidade.Aos seis minutos, mesmo tendo a maioria de jogadores reservas em campo, o Boca chegou pela primeira vez com perigo. Fondacaro avançou do meio-de-campo e bateu de fora da área, para a defesa tranqüila de Lauro. Com o passar do tempo, o Inter foi se impondo e as investidas do time argentino diminuíram. Aos 12, a torcida gaúcha pediu pênalti em Nilmar, mas o árbitro marcou falta fora da área.O time do técnico Tite ameaçou o gol adversário pela primeira vez aos 21 minutos. O Inter apertou a marcação na saída do Boca e Alex ficou com a bola. O atacante avançou e bateu de fora. García fez a defesa em dois tempos. Cinco minutos depois, a equipe gaúcha teria suas melhores chances no primeiro tempo.Em cobrança de falta na entrada da área, o argentino D''Alessandro cobrou com perfeição. Mas o goleiro do Boca apareceu bem para espalmar à linha de fundo. Após o escanteio, Alex arriscou de fora e obrigou García a outra boa defesa. No rebote, Magrão cruzou e Bolívar cabeceou nas mãos do goleiro.A partir dessas chances, o Inter começou a dominar o jogo, e envolveu o Boca. Mesmo com o domínio, a equipe gaúcha não conseguiu mais chegar com perigo, e foi para intervalo sem abrir o placar no Beira-Rio. Na volta dos vestiários, Tite promoveu a entrada de Marcão no lugar de Gustavo Nery, que teve uma atuação apagada. Mais determinado, o Inter abriu o placar logo aos quatro minutos. Alex avançou pela meia e, em meio a quatro jogadores do Boca, chutou forte de longe. O arremate foi rasteiro, no canto direito do goleiro García, que não conseguiu alcançar. Em vantagem no marcador, o time gaúcho continuou pressionando os argentinos.A pressão, no entanto, acabou deixando espaços para o Boca, que trocava passes com mais liberdade quando tinha a posse de bola. A partida então ficou equilibrada e as duas equipes tentavam o gol. Na defesa, o Inter tentava compensar a falta de organização com raça, a fim de segurar a importante vitória em casa.O jogo seguiu bem disputado no Beira-Rio até os 33 minutos, quando o clima esquentou entre os jogadores. Noir, que tinha entrada há pouco mais de dez minutos, deu uma entrada violenta em Magrão, no campo de ataque do Boca, e foi expulso. Os jogadores do Inter reagiram e uma pequena confusão foi criada.O episódio acordou o time gaúcho, que foi para cima para tentar ampliar a vantagem. Aos 38, D''Alessandro acertou bom chute cruzado da esquerda, que García espalmou e deixou a bola viva na frente do gol, mas ninguém do Inter apareceu para fazer 2 a 0.Aos 43, novamente Alex desequilibrou a favor do time gaúcho. O jogador acertou outro belo chute de fora da área. A bola foi com muito efeito e enganou o goleiro García, que tentou a defesa mas não achou nada. Graças à qualidade do atacante do Inter, o time brasileiro saiu do Beira-Rio com uma boa vitória e leva essa vantagem para a Argentina. Ficha Técnica:Internacional 2 x 0 Boca JuniorsInternacional - Lauro; Ângelo, Índio, Bolívar e Gustavo Nery (Marcão); Edinho, Magrão (Daniel Carvalho), Andrezinho (Sandro) e D''Alessandro; Alex e Nilmar. Técnico: Tite.Boca Juniors - García; Barroso, Roncaglia, Forlín e Muñoz; Fondacaro, Chávez (Calvo), González e Cardozo (Gaitán); Gracián e Figueroa (Noir). Técnico: Carlos Ischia.Gols - Alex, aos 4, e aos 43 minutos do segundo tempo.Cartões amarelos - Gustavo Nery e Alex (Internacional); Roncaglia, Forlín e Gracián (Boca Juniors).Cartão vermelho - Noir (Boca Juniors).Árbitro - Jorge Larrionda (Fifa-Uruguai).Renda - R$ 820.595, 00.Público - 36.640 espectadores. Local - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.