Alessandro Garofalo/Reuters
Alessandro Garofalo/Reuters

Inter vence, mas na prorrogação Tottenham fatura vaga

Gol de Adebayor garantiu o time inglês na próxima fase da Liga Europa

AE, Agência Estado

14 de março de 2013 | 17h44

MILÃO - A Inter de Milão ficou perto de um feito histórico nesta quinta-feira no Giuseppe Meazza. A equipe italiana conseguiu a vitória por 3 a 0 que levou para a prorrogação a decisão de uma vaga nas quartas de final da Liga Europa, mas sofreu um gol no tempo extra, terminou o jogo como placar de 4 a 1 e acabou vendo o Tottenham avançar por conta dos gols marcados fora de casa.

Depois de levar 3 a 0 no jogo de ida, em Londres, semana passada, a Inter parecia ter uma tarefa impossível nesta quinta-feira. Mas foi atrás da meta e abriu o placar aos 19 minutos, com Cassano, de cabeça, após cruzamento de Palacio.

A pressão italiana não cessou até que saísse o segundo gol, aos 6 minutos do segundo tempo. Cambiasso enfiou para Palacio nas costas da zaga, o centroavante dominou livre, invadiu a área e bateu rasteiro, na saída do goleiro.

Até a sorte parecia contribuir com os donos da casa. Aos 30 minutos, uma falta batida na área desviou na barreira e enganou Gallas. O zagueiro do Tottenham foi tentar tirou, pegou torto na bola, e marcou um gol contra. Depois, teve que segurar por mais 15 minutos a grande pressão dos italianos, que queriam a classificação sem precisar da prorrogação.

No tempo extra, falou mais alto a melhor condição física dos jogadores do Tottenham. Aos seis minutos do primeiro tempo, Dembélé chutou cruzado, Handanovic espalmou para o meio da área e Adebayor fez gol de centroavante, feio, de carrinho, mas importantíssimo para colocar o time nas quartas de final.

O gol levado em casa obrigava a Inter a fazer mais dois. O time da casa só conseguiu mais um, com Ricky Álvarez. No finalzinho, muita pressão, com direito a goleiro na área, mas a vaga ficou mesmo com o Tottenham.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.