Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Ricardo Duarte/Internacional
Ricardo Duarte/Internacional

Inter visita o Boca Juniors na Argentina pela sobrevivência na Libertadores

Historicamente, o time argentino nunca foi eliminado em sua casa após vencer o duelo de ida na competição sul-americana

Redação, Estadao Conteudo

09 de dezembro de 2020 | 08h01

Sem vencer há quatro partidas, o Internacional não podia estar em situação mais complicada no momento. Após perder o jogo de ida em casa por 1 a 0 para o Boca Juniors, o time gaúcho agora luta pela sua sobrevivência na Copa Libertadores às 21h30 desta quarta-feira (horário de Brasília), no estádio La Bombonera.

O clima não é dos melhores no Rio Grande do Sul. Em determinado momento da atual temporada, o Inter chegou a ser líder do Brasileirão, mas atualmente ocupa apenas a 6ª colocação, a nove pontos do líder São Paulo. Para piorar, caiu para o América-MG na Copa do Brasil, nos pênaltis.

Contra o Boca Juniors, mais uma vez o clube gaúcho sai atrás, buscando reverter resultado. O placar de 1 a 0 no Beira-Rio dá aos argentinos a vantagem de passar de fase com qualquer empate. Um novo 1 a 0, desta vez a favor do Inter, levará o jogo para as penalidades. Qualquer placar positivo para o Inter com pelo menos dois gols marcados - seja 2 a 1, 3 a 2, entre outros - classifica a equipe brasileira.

Historicamente, o Boca Juniors nunca foi eliminado na Argentina após vencer o duelo de ida na competição sul-americana, o que torna a tarefa do Inter ainda mais indigesta. Ao mesmo tempo, os colorados nunca se classificaram após não vencer o primeiro jogo em casa.

No entanto, o que poderia ser um empecilho servirá de motivação. É o que pensa o meia Patrick, que projetou o duelo e minimizou a desvantagem que a equipe tem. "A gente não deixa isso entrar no nosso vestiário", afirmou o jogador, que enfatizou que as chances a favor do Boca não interferem na motivação da equipe. "A gente vai acreditando, motivado, e vai lutar para buscar a classificação até o último minuto."

O estádio La Bombonera é conhecido mundialmente por ser "um forno", onde as equipes adversárias sofrem pela pressão imposta pela torcida. No entanto, nesta quarta-feira as arquibancadas estarão vazias em razão da pandemia de covid-19. Porém, isso não é sinal de vantagem para o Inter.

"Sem torcida é diferente, exige um pouco mais de concentração, uma preparação melhor para o jogo, emocional principalmente", explicou Patrick. Abel Braga comandou o último treino da equipe na manhã desta terça-feira. O técnico terá os retornos do zagueiro Víctor Cuesta e do lateral-direito Rodinei, que estavam suspensos no jogo de ida. Após cumprir quarentena, o meia Edenilson também é novidade.

O árbitro da partida será Roberto Tobar, com os auxiliares Christian Schiemann e Claudio Ríos, todos do Chile. O compatriota Julio Bascuñán será o responsável pelo VAR. Quem passar de Inter e Boca enfrenta o Racing, que eliminou o Flamengo em pleno Maracanã, nos pênaltis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.