Lucas Uebel / Grêmio FBPA
Lucas Uebel / Grêmio FBPA

‘Interesse é individual, e não coletivo’, diz presidente gremista

Romildo Bolzan Júnior diz que clubes têm de se preocupar em mudar ‘conceitos’ e não reclamar

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2018 | 05h00

Atual campeão da Libertadores e da Recopa Sul-Americana, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan Júnior, cobra que os clubes brasileiros devem se unir para mudar “conceitos” da Conmebol e não apenas com o objetivo de reclamar de situações em que se sintam prejudicados pela entidade, sobretudo em questões relacionadas a jogos e arbitragem. O dirigente gaúcho destoa do discurso da maioria dos cartolas do País. 

“Se a gente não tiver uma pauta para discutir, de nada vai adiantar. Temos de trabalhar em cima de uma lista de temas sobre os conceitos do futebol sul-americano. Se não for assim, a pauta vai se perder, fica inexpressiva porque o interesse é individual, e não coletivo”, disse o cartola ao Estado.

Para o dirigente, cabe exclusivamente aos clubes mudar o quadro atual e não adiantaria tentar transferir para a CBF essa responsabilidade. “Nem a CBF tem capacidade de influenciar as coisas da Conmebol de maneira um pouco mais pertinente nem a Conmebol considera esse assunto como importante. O mais relevante seria os clubes se autogerir, mas não há, minimamente, essa capacidade de organização agora”, disse. 

O presidente do Grêmio insiste que, antes de qualquer movimentação contra a Conmebol, os dirigentes brasileiros precisam definir uma lista de assuntos considerados prioritários e que envolvam todos os times. “Os interesses acabam ficando muito particularizados, e não são coletivos. Esse tipo de situação resulta em uma pauta sem expressão e representatividade. Situações de última hora só tratam de interesses específicos”, comentou o dirigente.

O Grêmio está com a classificação para as semifinais da Libertadores bem encaminhada. No jogo de ida das quartas de final, contra o Tucumán, na Argentina, o time do técnico Renato Gaúcho venceu por 2 a 0. Assim, tem a vantagem de poder perder por até um gol de diferença em Porto Alegre na volta para avançar de fase. 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.