Interino assume Guarani e critica Pepe

O técnico interino do Guarani, Barbieri, assumiu suas novas funções no clube nesta terça-feira esbanjando otimismo e confiança. Não ficou constrangido também em traçar planos para o futuro e até criticar o ex-treinador, o José Macia, o Pepe, que acertou contrato com um clube no Catar e também foi vítima dos maus resultados no Campeonato Brasileiro.No entender de Barbieri, o elenco do Guarani é de excelente qualidade e era para o time estar brigando pelas primeiras posições. É o desejo da diretoria, que também não aprovou a queda de produção do time que perdeu quatro dos últimos cinco jogos. O time soma 18 pontos e ocupa a 16ª posição no torneio.O novo técnico acredita que pode ser efetivado, desde que a sorte esteja a seu lado. "Só aceitei o cargo porque acredito no meu potencial. Há quase dois anos estou me preparando para assumir esta função", comentou. Barbieri, de 46 anos, atuou no Guarani por cinco. Antes passou pelo futebol árabe e depois de passar pelo Brinco de Ouro ainda atuou pelo Corinthians.Recentemente ocupou várias funções no clube, como dirigente das divisões de base, técnico de juniores e no último sábado orientou o time "B", que participa da Copa Estado de São Paulo. Por excesso de confiança ou pouca modéstia ele terá a chance de mostrar suas qualidades de técnico a partir de domingo, quando o Guarani recebe o Goiás, em Campinas. Depois terá dois jogos fora, contra Bahia e São Caetano. Neste próximo jogo o técnico terá o retorno de quatro jogadores que estavam suspensos: o zagueiro Paulão, o lateral Alex, o volante Émerson e o atacante Lúcio. O time, porém, será definido somente na sexta-feira.Mil e Uma Noites - Bastante chateado, Pepe já deixou a cidade. A partir de agosto ele dirigirá um time na cidade de Doha, no Catar. Ele vai ganhar US$ 50 mil por mês por contrato de um ano. Mas sua saída foi traumática. "Chegamos num acordo com a diretoria, mas sinceramente não espero tanta pressão da torcida. Há três rodadas fui carregado nos ombros deles após vencer o dérbi (2 a 0 sobre a rival Ponte Preta) e domingo quase fui escurraçado por uma derrota para o São Paulo, por 1 a 0, que é perfeitamente normal".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.