Internação de Maradona preocupa argentinos

A notícia sobre a nova internação do ex-jogador argentino Diego Armando Maradona voltou a comover os argentinos. As principais emissoras de televisão do país, e algumas do exterior, montaram, em seguida, esquema de plantão e transmissões ao vivo na porta da clínica, no bairro de Palermo, a 20 minutos do centro de Buenos Aires. Imediatamente, a segurança foi reforçada na clínica, onde os fãs e a imprensa começaram a se aglomerar na porta à espera de mais informações.O ex-jogador foi internado às pressas, na noite de quarta-feira, 28, numa clínica de Buenos Aires. O boletim médico informou que a saúde do ex-craque ?piorou nas últimas horas?, depois de ele ter sofrido uma ?descompensação que não está relacionada com drogas?.No mesmo boletim, afirma-se que Maradona permanecerá internado no Sanatório Güemes (clínica médica), onde chegou de ambulância, até que sejam realizados novos exames médicos. Risco de morteAté o início da madrugada desta quinta-feira, 29, existiam duas versões sobre onde Maradona se sentiu mal. A primeira de que estaria na casa dos pais, com os quais vivia até recentemente, na província de Buenos Aires. E a segunda que estaria no aeroporto internacional de Ezeiza, embarcando para a Suíça. Um amigo de Maradona, Omar Suarez, disse ao site argentino Infobae que o ex-craque já vinha se sentindo mal há alguns dias. ?Existiu a possibilidade de que ele fosse internado na semana passada. Mas isso não aconteceu e agora devem aproveitar para tentar fazê-lo baixar de peso?, afirmou. No fim da noite de quarta-feira, o médico particular do ex-jogador, Alfredo Cahe, disse que ele não corria risco de morte.Há poucos dias, Cahe afirmou que estava preocupado com a saúde do ex-jogador, pelo seu excesso de peso e do uso de charutos. E garantiu, em diferentes entrevistas, que Maradona não era mais dependente de drogas. Há quase três anos, em abril de 2004, o ex-craque foi internado, entre a vida e a morte, em outra clínica do mesmo bairro de Palermo. Após alguns meses, que incluíram rede de orações de seus fãs, na porta do hospital, Maradona teve alta e mudou de vida. FestasPassou a morar com os pais, a dormir cedo e a cuidar da saúde, como ele mesmo contou em diferentes ocasiões. Mas nos últimos tempos, o ex-jogador da seleção argentina de futebol voltou a ser visto com excesso de peso, participando de diferentes festas e, em algumas situações, com afirmações difíceis de serem decifradas. Maradona é ídolo de muitos argentinos desde que driblava jogadores adversários no bairro pobre, Villa Fiorito, onde cresceu em Buenos Aires. E lembrado, entre outros, pelo gol chamado ?da mão de Deus? - como ele definiu o gol que marcou contra a Inglaterra, na Copa do México de 1986. Aos 46 anos, Maradona já virou marca de diferentes produtos, incluindo vinho, e programas de TV - como o A Noite do Dez, onde entrevistou Pelé, em 2005. Sua vida já foi mostrada em peças de teatro e nos próximos dias estréia filme sobre sua trajetória - A Mão de Deus, produção da Itália, onde jogou. Na Argentina, muitos jovens se chamam ?Diego? em homenagem ao ex-craque, que nos anos 90 confessou sua dependência de cocaína e chegou a ser símbolo de uma campanha de combate às drogas - ?sol sem drogas?.Na clínica onde Maradona está internado, o acompanham, além do médico, sua ex-mulher, Cláudia, e as duas filhas, Dalma e Gianina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.