Internacional avança na Libertadores com erros do juiz

O Internacional empatou com o Nacional do Uruguai por 0 a 0 na noite desta quarta-feira, em Porto Alegre, no segundo jogo das oitavas-de-final da Libertadores da América. Como venceu o jogo de ida por 2 a 1 em Montevidéu, na semana passada, passou às quartas-de-final da competição, onde enfrentará a Liga Deportiva Universitária (LDU), do Equador.O jogo não foi bom no primeiro tempo. Bem marcado, os gaúchos não conseguiram articular nenhum ataque que levasse perigo ao gol de Bava. O Nacional, ao contrário, foi quem teve a melhor chance, com Vanzzini que, aos quatro minutos, teve um gol de cabeça injustamente anulado pelo juiz paraguaio Carlos Torres após o auxiliar Ramón Chamorro marcar um impedimento inexistente. Com Fernandão bem vigiado, restava ao time gaúcho as iniciativas através dos seus alas. E foi com um deles, Élder Granja, que o Inter tentou, sem sucesso, chegar ao gol uruguaio.Veio o segundo tempo e o panorama não mudou. Aos quatro minutos nova ajuda de Torres ao Inter, ao anular gol de Castro em falta inexistente sobre Clemer. E os donos da casa, mesmo com Iarley em lugar de Mossoró, continuavam sem força ofensiva. Não conseguia superar a forte marcação e, com isso, não tinha conclusões ao gol de Bava, tornando justo o empate sem gols num jogo sem emoções.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.