Divulgação
Divulgação

Internacional bate o Bahia, se recupera e volta ao G-4

Equipe baiana cai uma posição e é a 19.ª colocada, com 31 pontos, três atrás do rival Vitória, o primeiro fora da área da degola

Estadão Conteúdo

25 de outubro de 2014 | 22h57

O Internacional está de volta ao G-4 do Campeonato Brasileiro. Depois de derrotas para Corinthians (em casa) e Flamengo (como visitante) e muitas críticas de todos os lados, o time do técnico Abel Braga teve uma atuação consistente e convincente e derrotou o Bahia por 2 a 0, neste sábado, no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, pela 31.ª rodada.

O resultado positivo devolveu o clube colorado ao grupo dos que hoje estariam classificados à próxima edição da Copa Libertadores. Com 53 pontos, o Internacional subiu para a terceira colocação - fica na frente de São Paulo (que joga nesta segunda-feira contra o Goiás, em casa) e Corinthians nos critérios de desempate. E pode até sonhar com o título nacional, apesar de estar oito pontos atrás do líder Cruzeiro, faltando agora sete rodadas.

Já o Bahia faz o caminho inverso. A derrota o manteve entre os últimos colocados na tabela de classificação. Dentro da zona de rebaixamento, a equipe do técnico Gilson Kleina caiu uma posição e é agora a 19.ª e penúltima colocada, com 31 pontos - três atrás do rival Vitória, o primeiro fora da área da degola.

No próximo final de semana, pela 32.ª rodada, o Internacional terá um difícil duelo contra o Santos, envolvido nas semifinais da Copa do Brasil, no domingo, na Vila Belmiro. No mesmo dia, na Arena Fonte Nova, em Salvador, o Bahia encara o Palmeiras em confronto direto na briga contra o rebaixamento.

Em campo, o Internacional jogou do jeito que o torcedor quer. Com raça e disposição, o time gaúcho dominou as ações e logo abriu o placar. Aos 9 minutos, Alan Patrick recebeu na entrada da área, cortou para a esquerda e chutou forte no ângulo direito de Marcelo Lomba, que saltou e não conseguiu espalmar a bola.

Em vantagem no placar, o Internacional não permitiu que o Bahia tivesse espaço para tentar algum ataque. À exceção de um chute forte de Emanuel Biancucchi, que o goleiro Alisson espalmou, o time baiano não fez nada de bom para chegar ao empate. E foi para o intervalo com mais um gol na conta. Aos 39 minutos, Nilmar tabelou com Jorge Henrique na área e chutou colocado na saída de Marcelo Lomba.

No segundo tempo, o jogo caiu muito em termos de objetividade dos dois times. Nos primeiros minutos, o Internacional levou perigo com Alan Patrick, mas na última meia hora de partida nada aconteceu e o clube gaúcho conseguiu a reabilitação.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 2 x 0 BAHIA

INTERNACIONAL - Alisson; Cláudio Winck, Alan, Ernando e Fabrício; Willians, Aránguiz, D'Alessandro, Alan Patrick (Valdívia) e Jorge Henrique (Alan Ruschel); Nilmar (Wellington Paulista). Técnico: Abel Braga.

BAHIA - Marcelo Lomba; Railan, Lucas Fonseca, Demerson e Pará; Uelliton (Lincoln), Rafael Miranda, Bruno Paulista, Diego Macedo (Potita) e Emanuel Biancucchi (Wiliam Barbio); Henrique. Técnico: Gilson Kleina.

GOLS - Alan Patrick, aos 9, e Nilmar, aos 38 minutos do primeiro tempo.

CARTÕES AMARELOS - Alan e Aránguiz (Internacional); Lincoln, Demerson, Uelliton e Bruno Paulista (Bahia).

ÁRBITRO - Marcos André Gomes da Penha (ES).

RENDA - R$ 359.905,00.

PÚBLICO - 12.825 pagantes (15.096 no total).

LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoInterEC Bahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.