Reprodução
Reprodução

Internacional chega a acordo e rescinde com o volante Anderson

Anderson chegou em 2015, mas nunca rendeu o esperado e chegou a ser emprestado ao Coritiba

Estadão Conteúdo

18 Janeiro 2018 | 16h54

Chegou ao fim nesta quinta-feira a melancólica passagem de Anderson pelo Internacional. Outrora visto como grande promessa do futebol brasileiro, o meio-campista de 29 anos chegou a um acordo com a diretoria colorada para rescindir seu contrato com o clube e sai sem deixar saudades.

+ Internacional define time para enfrentar o Veranópolis

"O Sport Club Internacional e o volante Anderson chegaram a um acordo para finalizar o contrato de trabalho. O clube deseja sucesso ao atleta na sequência de sua carreira", limitou-se a informar o Inter, em breve nota publicada no seu site oficial.

"Depois de algumas reuniões e conversas, chegamos a um acordo e, hoje, me despeço do Sport Club Internacional. Foram pouco mais de dois anos dentro de uma instituição que sempre me acolheu de forma fantástica desde o primeiro dia. E isso inclui todos, desde o pessoal da portaria, quando chegamos para trabalhar, até o presidente. Por isso, e antes de tudo, queria deixar o meu mais profundo agradecimento a todos", comentou o jogador nas redes sociais.

Anderson chegou ao Inter em 2015 como uma das principais apostas daquela diretoria, mas nunca rendeu o esperado. Nos dois primeiros anos, oscilou demais e foi perdendo espaço na equipe, até que em 2017 foi liberado para reforçar o Coritiba por empréstimo, mas também decepcionou e praticamente não atuou. De volta ao time colorado, ele vinha treinando com o time B até acertar a rescisão.

"O Internacional é especial pra mim. Escolhi retornar ao Brasil depois de 10 anos de carreira na Europa porque queria jogar no clube. Deixei de lado tantas outras propostas para poder atuar nessa equipe. Sempre me dediquei ao extremo em treinos e jogos. Conquistei um título gaúcho, que foi muito importante para a minha trajetória e que levarei com carinho para toda a minha vida. Fiz o máximo pelo Inter", afirmou.

Formado no rival Grêmio, Anderson despontou para o futebol em 2005 e chegou ao Manchester United em 2006. Viveu grandes momentos no clube e foi importante no título da Liga dos Campeões de 2007/2008, mas foi caindo de produção até ser emprestado à Fiorentina em 2014. Sem espaço também na Itália, voltou à Inglaterra e seguiu encostado até acertar com o Inter.

"Em 2018, sigo meu caminho para buscar novos desafios, como sempre foi na minha vida desde os 12 anos de idade. Mesmo à distância, estarei na torcida para que o Colorado alcance todos os seus objetivos. A instituição merece e, acima de tudo, o torcedor merece. À torcida, aliás, deixo meu agradecimento final. Obrigado! Vocês são incríveis!", considerou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.