Reprodução/Internacional
Reprodução/Internacional

Internacional diz que Corinthians é favorecido por árbitros

Vice-presidente do time gaúcho mostra vídeo com erros de arbitragem e pede 'atenção' para o jogo de quarta

AE, Agencia Estado

29 de junho de 2009 | 17h34

O Internacional elevou a temperatura da decisão da Copa do Brasil ao mostrar nesta segunda-feira um dossiê com lances em que o Corinthians foi supostamente favorecido pela arbitragem na competição nacional. De acordo com Fernando Carvalho, vice-presidente de futebol do time gaúcho, a apresentação do vídeo serve de alerta, dois dias antes da final.

 

Veja também:

link Corinthians ironiza dossiê sobre arbitragem do Inter

linkRonaldo critica períodos de concentração no Corinthians

linkRicardo Marques Ribeiro apita final da Copa do Brasil

linkTite tem pressa para contar com Kléber e Nilmar

linkFutebol ou escritório? Mano fez boa aposta

"O meu objetivo é chamar a atenção da opinião pública. Só posso entender que existe um inconsciente coletivo que beneficie o Corinthians sistematicamente. Sei que vou ser muito criticado, mas é a primeira vez que faço isso. Deixo a pergunta no ar: por que o Corinthians tem que ser beneficiado sempre?", reclamou.

No dossiê, o Internacional apresenta lances das partidas do Corinthians contra Itumbiara, Atlético Paranaense, Vasco e o próprio time gaúcho. Na primeira final, apitada por Heber Roberto Lopes, a equipe reclama do lance que originou o segundo gol do time paulista, de um pênalti não marcado em Alecsandro de um impedimento inexistente de Taison.

"Espero que o árbitro apite o jogo desta quarta-feira com isenção. Não quero facilitações, mas também não quero que o Inter seja mais uma vez prejudicado contra o Corinthians", disse o dirigente, garantindo que não pretende pressionar o juiz mineiro Ricardo Marques Ribeiro.

Fernando Carvalho, que apresentou também uma faixa alusiva ao tricampeonato da Copa do Brasil pelo Corinthians, que pode alcançar tal conquista na quarta-feira, lembrou de partida entre as duas equipes no Campeonato Brasileiro de 2005. Naquela oportunidade, Márcio Rezende de Freitas não marcou pênalti de Fábio Costa, então no Corinthians, em Tinga, do Inter.

"Na época não reclamamos. Mas agora resolvi pesquisar e percebi que vários erros vêm se repetindo em favor do Corinthians. Por isso fizemos este compêndio, para enfatizar lances que já ocorreram. Nada é novo. Tudo foi repercutido pela crônica especializada, inclusive em São Paulo", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.