Internacional empata e conquista o título da Libertadores

Em uma partida repleta de emoções, o Internacional conquistou o inédito título da Copa Libertadores da América ao empatar com o São Paulo por 2 a 2, na noite desta quarta-feira, no Estádio do Beira-Rio. O clube gaúcho levou a taça da competição ao ganhar o jogo de ida por 2 a 1, no Morumbi.Com o feito, o clube gaúcho, que completou 97 anos de existência em abril, conquista o seu primeiro título de expressão internacional. A equipe de Porto Alegre já havia sido vice da competição em 1980, quando foi superada pelos uruguaios do Nacional na decisão. Formado com diversos jogadores das categorias de base, o Internacional garantiu a classificação para o Mundial da Fifa, que acontece em dezembro, no Japão. Os gaúchos irão encontrar o Barcelona de Ronaldinho Gaúcho - os espanhóis são os atuais vencedores da Liga dos Campeões da Europa.Para chegar ao título, o Internacional fez uma excelente campanha em seus domínios. Sempre empurrada pela fanática torcida colorada, os campeões da Libertadores 2006 se mantiveram invictos nos sete jogos disputados no Beira-Rio, foram cinco vitórias e dois empates.No confronto desta quarta, o São Paulo não pode contar com o atacante Ricardo Oliveira, uma vez que a diretoria do espanhol Betis não aceitou prorrogar o empréstimos do atleta, que se encerrou no último dia 10. O jogador sequer viajou para o Sul com a delegação do time do Morumbi.O jogoA partida começou nervosa. Afobados para desarmar as jogadas são-paulinas, os jogadores do Internacional entravam com violência. Tanto que, com menos de quatro minutos de partida, o juiz argentino Horácio Elizondo mostrou dois cartões amarelos: para Fernandão e Jorge Wagner.Já o São Paulo, que precisava vencer por ao menos um gol de vantagem para levar o jogo à prorrogação, partiu para cima dos rivais e quase abriu o marcador aos 6 minutos do primeiro tempo. Depois de uma boa jogada de Aloísio, o atacante rolou para Danilo, que bateu colocado de fora da área. O goleiro Clemer, bem colocado, fez grande defesa ao espalmar para escanteio.Na cobrança, Júnior alçou na altura da marca do pênalti e o zagueiro uruguaio Diego Lugano, livre de marcação, perdeu excelente oportunidade ao pegar de primeira e mandar por cima da meta colorada.Os donos da casa só conseguiram levar o primeiro lance de perigo aos 10. Depois de uma saída de bola errada da zaga paulista, o lateral Jorge Wagner ficou com a bola, partiu com velocidade e chutou na saída do goleiro Rogério Ceni, que salvou ao sair nos pés do rival. Aos 27, Jorge Wagner cobrou escanteio na primeira trave e Fabiano Eller, livre, completou para fora.A pressão da equipe dirigida por Abel Braga surtiu efeito aos 29 minutos, quando Fernandão abriu o marcador. Em uma cobrança de falta, Jorge Wagner mandou na área e Rogério Ceni falhou ao não conseguir agarrar a bola. No rebote, o atacante colorado completou, de carrinho, para o fundo das redes. Antes do tento, o confronto ficou cinco minutos paralisado por causa dos sinalizadores acesos pela torcida gaúcha - a fumaça encobriu todo o gramado.Depois do intervalo o São Paulo voltou disposto a virar o jogo para buscar o seu quarto título da Libertadores, mas foi o Inter que quase ampliou ao 1 minuto da etapa complementar. Ceará fez boa jogada na direita e cruzou na área para Fernandão, que completou para fora, rente à trave direita do camisa 1 dos adversários.Mas aos 5, os atuais campeões da competição sul-americana empataram. Em cobrança de falta, Souza mandou na entrada da grande área e Lugano desviou, de cabeça, para trás. Fabão pegou a bola e bateu cruzado, entre as pernas de Clemer. Com o empate o time de Muricy Ramalho seguiu pressionando o Inter, mas foram os gaúchos que fizeram.Aos 20, Ceará fez boa jogada e levantou para Fernandão, que cabeceou forte. Rogério Ceni espalmou e o próprio camisa 9 pegou o rebote para mandar novamente na área. O volante Tinga, livre de marcação, completou para o gol vazio. Na comemoração, o colorado tirou a camisa e foi expulso pelo árbitro argentino. Essa pode ter sido a última partida de Tinga no clube de Porto Alegre, uma vez que ele já acertou a sua transferência para o Borussia Dortmund, da Alemanha.Em vantagem no marcador, o Inter começou a administrar o resultado tocando a bola no meio-campo. Mas o São Paulo não se entregou e voltou a empatar aos 39 minutos. Júnior recebeu próximo da área e chutou cruzado. A bola desviou e enganou Clemer, que desviou com a ponta dos dedos. Lenílson, que havia entrado no lugar de Danilo, empurrou para fazer 2 a 2.Nos minutos finais o clube paulista quase virou a partida, mas o goleiro Clemer salvou o Internacional duas vezes ao evitar uma cabeçada à queima-roupa do atacante Alex Dias e um chute de longe do lateral Souza.Internacional 2 x 2 São PauloInternacional: Clemer; Índio, Fabiano Eller e Bolívar; Ceará, Edinho, Tinga, Alex (Michel) e Jorge Wagner; Fernandão e Rafael Sóbis (Ediglê). Técnico: Abel BragaSão Paulo: Rogério Ceni; Fabão, Lugano e Edcarlos (Alex Dias); Souza, Mineiro, Richarlyson (Thiago), Danilo (Lenílson) e Júnior; Leandro e Aloísio. Técnico: Muricy RamalhoGols: Fernandão, aos 29min do primeiro tempo; Fabão, aos 5min, Tinga, aos 20min, Lenílson, aos 39min do segundo tempo. Local: Estádio do Beira-Rio, em Porto Alegre (RS). Árbitro: Horácio Elizondo (Argentina). Cartões amarelos: Fernandão, Jorge Wagner, Aloísio, Tinga, Bolívar, Alex e Edinho. Cartão vermelho: Tinga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.