Ricardo Duarte/Inter
Ricardo Duarte/Inter

Internacional leva susto no fim, empata com Boavista e avança na Copa do Brasil

Colorado se classifica para segunda fase com empate por 1 a 1, em Cascavel (PR)

Estadão Conteúdo

31 Janeiro 2018 | 22h10

Foi com um susto nos instantes finais, mas o Internacional avançou em sua estreia na Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, o time gaúcho levou um gol aos 43 minutos do segundo tempo, mas garantiu a classificação à segunda fase graças ao empate por 1 a 1 com o Boavista, no estádio Olímpico Regional, em Cascavel (PR) - o time carioca venceu o mando de jogo e o levou ao sudoeste do Paraná por maior arrecadação.

+ TEMPO REAL - Boavista 1 x 1 Internacional

+ Fluminense marca no fim, bate a Caldense e avança na Copa do Brasil

Garantido na sequência da competição mata-mata, o Internacional conhecerá na próxima semana o seu adversário. Ele sairá do confronto entre Atlético, do Espírito Santo, contra o Remo, na cidade de Cachoeiro do Itapemirim (ES), na próxima quarta-feira. Nesta segunda fase, o confronto será novamente em jogo único, no dia 14 ou 21 de fevereiro, e mais uma vez o clube gaúcho terá de atuar como visitante.

Em campo, o Boavista preferiu entrar em campo com um time misto por achar que é melhor se preparar para a última rodada da Taça Guanabara - o primeiro turno do Campeonato Carioca -, neste final de semana. Assim, com o rival desentrosado, o Internacional usou a tática de apertar a marcação no campo de ataque para aproveitar algum erro da defesa carioca.

O problema é que o Internacional só jogou pelo lado direito e, assim, o jogo ficou arrastado no primeiro tempo. A melhor chance de gol só aconteceu aos 42 minutos com lance em velocidade de Willian Pottker. Depois da arrancada pela direita, o cruzamento encontrou Leandro Damião em boas condições de finalizar, mas o zagueiro Elivelton conseguiu tirar no momento exato.

Para o segundo tempo, o panorama da partida estava igual até que, aos 12 minutos, o Internacional conseguiu abrir o placar. Após cruzamento vindo da direita, o meia argentino D’Alessandro conseguiu se esticar todo para ajeitar a bola para Willian Pottker. De frente para o gol, o atacante bateu rasteiro, no contrapé do goleiro Rafael.

Com a vantagem do empate para obter a classificação, o Internacional passou a administrar o resultado. Até chegava ao ataque em jogadas com o lateral-esquerdo Iago, mas nada que incomodasse a defesa do Boavista.

O problema para os gaúchos é que o time carioca acertou uma jogada ofensiva aos 43 minutos e deixou o confronto aberto para os instantes finais. Em um chute forte de Vitor Faísca, após cruzamento da direita, Danilo Fernandes espalmou para a frente e, no rebote, Renan Donizete de peixinho balançou as redes do Internacional.

O empate não tirava a vaga do clube de Porto Alegre, mas provocou vaias da torcida presente em Cascavel. O Boavista não teve forças para obter a virada e a vaga ficou com o Internacional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.