Divulgação
Divulgação

Internado no Rio, João Havelange apresenta quadro estável

Boletim médico não deu detalhes sobre as causas da internação

Estadão Conteúdo

27 Novembro 2015 | 13h09

O ex-presidente da Fifa João Havelange continua apresentando quadro estável no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro. O brasileiro, de 99 anos, está internado para tratar um problema pulmonar. O boletim médico divulgado pelo hospital nesta sexta-feira não deu detalhes sobre as causas da internação e nem revelou quando Havelange deu entrada no local.

"O Hospital Samaritano (Botafogo) informa que o ex-presidente de honra da Federação Internacional de Futebol Associado (Fifa), João Havelange, permanece internado na instituição. O quadro de saúde do paciente é estável", informou o hospital, nesta manhã. Havelange esteve internado no mesmo local no ano passado por conta de uma infecção respiratória.

Medalhista de bronze nos Jogos Pan-Americanos em 1955, no polo aquático, Havelange abriu mão de seus cargos de membro do Comitê Olímpico Internacional (COI), em 2011, e de presidente de honra da Fifa, em 2013, após ter seu nome envolvido em escândalos de corrupção.

Ele deixou o posto na Fifa no mesmo dia em que a entidade publicara relatório do seu Comitê de Ética sobre o caso de corrupção envolvendo a ISL, extinta empresa que foi parceira de marketing da entidade. Com aquela decisão, Havelange se livrou de receber qualquer punição por seu envolvimento no escândalo da empresa, que declarou falência em 2001.

Há pouco mais de dois meses, Chung Mong Joon, ex-vice-presidente da Fifa sob o mandato de João Havelange, antecessor do suíço Joseph Blatter, acusou o brasileiro de ter tentado esconder os escândalos de corrupção enquanto comandou a entidade máxima do futebol e de ter manipulado os acordos de transmissão da Copa do Mundo, prejudicando as finanças da Fifa.

Mais conteúdo sobre:
futebolJoão HavelangeFifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.