Interpol emite ordem de prisão para o ex-jogador Rincón

A Interpol emitiu ordem de prisão imediata para o ex-jogador Freddy Rincón, que comandou o São Bento no Campeonato Paulista. A informação foi divulgada nesta sexta-feira pela rádio Caracol. O colombiano é investigado por envolvimento com o narcotráfico através de empresas de sua propriedade estabelecidas no Panamá.Os dados das primeiras investigações indicam que Rincón, atualmente com 41 anos, estabeleceu contato com o também colombiano Joaquín Rayo Montaño, traficante preso em São Paulo em 16 de maio do ano passado.Na última quinta-feira, a Justiça da Colômbia confiscou cinco bens de Rincón no país: duas mansões, dois apartamentos e uma casa.Recentemente, Rincón havia admitido que investiu cerca de R$ 440 mil reais em negócios no Panamá, mas que não tinha tido nenhum contato com Rayo Montaño. "Minha participação consistiu em investimentos feitos através do meu patrimônio familiar. Só isso", contou o jogador na ocasião. Rincón alega inocênciaAinda nesta sexta, Rincón voltou a negar todas as acusações de envolvimento com o narcotraficante Pablo Montaño. "Deixei claro que somos, apenas, amigos de infância. Encontrei com Pablo aqui no Brasil, mas nunca perguntei a que ele se dedicava. Esta perseguição toda é uma grande injustiça", alegou o colombiano à rádio RCN, da Colômbia.Atualizado às 16 horas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.