Invasores não poderão voltar ao Brasil durante a Copa

A Polícia Federal informou que os 85 torcedores chilenos que invadiram o Maracanã antes do jogo Espanha x Chile, na quarta-feira, já foram notificados para deixar o Brasil e não poderão retornar ao País até o fim da Copa. Caso tentem, serão impedidos de entrar, porque seus dados estarão no sistema de imigração da PF, que vetará sua admissão.

ROBERTA PENNAFORT, Agência Estado

19 de junho de 2014 | 14h07

A nota da PF diz que uma equipe esteve na quarta-feira na Cidade da Polícia e formalizou a diminuição do prazo de estada dos torcedores detidos em 72 horas. Entre eles, havia um menor de idade, que foi notificado junto com o pai.

"As notificações foram lançadas nos passaportes e na tarjeta de entrada dos chilenos. Qualquer agente público, ao conferir seus documentos, saberá até quando poderão ficar no Brasil. Constatando que o prazo foi ultrapassado, devem encaminhá-los a uma unidade da PF mais próxima para possível deportação sumária", informa a nota da PF.

A tarjeta é um documento recebido por paraguaios, argentinos, chilenos e uruguaios quando da chegada ao Brasil. Cidadãos dessas nacionalidades não precisam de passaporte por causa de um acordo entre os países, bastando portar a carteira de identidade. A tarjeta deve ser apresentada às autoridades brasileiras durante seus deslocamentos no País.

Tudo o que sabemos sobre:
Copa 2014futebolChile

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.