Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Invicto, Rio Branco defende liderança

O Rio Branco enfrenta o Palmeiras neste sábado, em Americana, pela quinta rodada do Campeonato Paulista num jogo onde a situação soa como estranha ao torcedor. Hoje, o Rio Branco é líder do campeonato, com 10 pontos ganhos, e o Palmeiras está na décima segunda colocação, com apenas quatro pontos, tentando se livrar de uma crise que parece não ter fim.Para quem acompanha pouco o futebol, este fato pode parecer estranho. Mas não é pelo futebol apresentado até o momento. O time do técnico Zé Teodoro é a único que ainda não perdeu e tem ainda um retrospecto positivo diante dos grandes times do estado. Logo na estréia, um empate no tempo normal e a vitória nos pênaltis contra o Corinthians, em São Paulo. E na segunda partida outra vitória, de virada, sobre o São Paulo no próprio estádio Décio Vitta.A liderança não assusta nem traz entusiasmo em excesso aos jogadores. Todos estão mostrando que a seriedade continua. "Estamos trabalhando sério para chegar a esse objetivo. Vamos continuar lutando pela vitória", afirma o meia Silas. Mesmo com a crise do adversário, todos acham que a vitória será mais difícil ainda. "O Palmeiras tem um grande time e nós vamos respeitá-lo como sempre fizemos. Mas, aqui é nossa casa e temos que vencer", diz o volante Rafael, que marcou dois gols contra o São Paulo.O técnico Zé Teodoro, que disputa neste ano seu primeiro Campeonato Paulista da Série A-1, já está preparando o time. Mesmo tendo sofrido uma pancada no último treino, o meia Anaílson tem presença confirmada no time. Sem nenhum jogador contundido ou suspenso, o treinador manda a campo sua força máxima. Entre eles o atacante Reinaldo. Sua transferência para o Al-Nassr, da Arábia Saudita, está ameaçada. Com o passaporte vencido, o jogador e seu empresário já estão dando a ida para o exterior como improvável.Mesmo com esse problema, Reinaldo demonstra tranqüilidade. Ele tem esperança que tudo poderá se resolver. "Estou pensando no jogo contra o Palmeiras. Depois, na segunda-feira, renovo o passaporte e vou para a Arábia", diz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.