Mailson Santana / Fluminense FC
Mailson Santana / Fluminense FC

Invictos, Vasco e Fluminense fazem clássico para definir quem avança como líder

Maxi López e Bruno César são relacionados pelo cruzmaltinho; no tricolor, aposta é em 'Speed' González

Redação, Estadão Conteúdo

02 de fevereiro de 2019 | 06h50

Já classificados às semifinais da Taça Guanabara, Vasco e Fluminense jogam o clássico neste sábado, às 19 horas, no Mané Garrincha, em Brasília, para definir quem avança como líder do Grupo B e, assim, ter a vantagem de jogar por um empate na semifinal. O duelo é válido pela quinta e última roda do primeiro turno do Campeonato Carioca.

O regulamento do torneio dá ao primeiro colocado de cada grupo a vantagem do empate na semifinal. Como o Vasco lidera a chave, com 12 pontos, e o Flu soma 10 pontos, logo na sequência, o time cruzmaltino precisa de um empate para avançar à próxima fase com o benefício.

As duas equipes fazem um bom início de ano, ao menos em termos de resultado, já que estão invictas. O time do técnico Fernando Diniz empatou um jogo, o da estreia, e venceu os três seguintes, enquanto que a equipe treinada por Alberto Valentim é a única do torneio a ostentar 100% de aproveitamento.

Com modelos de jogo distintos, os rivais têm algumas semelhanças neste início de temporada. Ambos estão encaixando os novos reforços aos poucos, mostram evolução de forma gradual, e projetam um ano melhor em relação ao anterior, em que os dois brigaram até a última rodada do Campeonato Brasileiro contra o rebaixamento.

"Na minha cabeça, quem errar menos vence o jogo. Estamos trabalhando para errar o menos possível", disse o goleiro Rodolfo, do Flu. Valentim explicou o que pretende fazer para sair com um bom resultado do clássico. "Iremos procurar anular o que eles têm de melhor, e depois, com um bom rendimento na fase defensiva, iremos procurar atacar com velocidade e com o maior número de jogadores", afirmou.

MAXI LÓPEZ RELACIONADO

A grande novidade do Vasco para a partida será o argentino Maxi López, que foi relacionado pela primeira vez no ano e deve atuar alguns minutos, provavelmente no segundo tempo. O atacante ainda não foi utilizado devido a um planejamento da comissão técnica, que viu a necessidade de um prolongamento de sua pré-temporada para diminuir a chance de ter problemas físicos ao longo do ano.

Valentim explicou que usará Maxi López conforme a necessidade do time na partida. "Temos de ver o que o jogo pede. Se o Maxi não começar jogando, e não vou falar para vocês, ele só vai entrar se o jogo pedir."

Outro que estará à disposição é o meia Bruno César, que fez sua estreia no meio da semana, na vitória sobre a Portuguesa por 1 a 0. O recém-contratado Rossi, por sua vez, não viaja para Brasília. O atacante permanece no Rio de Janeiro para aprimorar o condicionamento físico.

Enquanto o Vasco ainda não tem a escalação ideal, Marrony, jovem cria da base, tem aproveitado as oportunidades entre os titulares para ser protagonista ao balançar as redes três vezes no torneio.

COLOMBIANO É DESTAQUE

Por ora, o Fluminense de Diniz mostrou um futebol visualmente melhor. No estilo de jogo do treinador, a equipe prioriza a posse de bola, evita ao máximo as bolas longas e tenta envolver o adversário com toques curtos e movimentação constante. O colombiano Yony González é a sensação da equipe neste começo de competição e já ganhou a torcida com seus gols, habilidade e irreverência.

No entanto, o atacante, apelidado de "speed" González pela velocidade, pode ser poupado, ou, então, jogar por menos tempo. Desgastado fisicamente, o artilheiro do Carioca, com quatro gols, não apresenta lesão, mas é possível que o atleta comece no banco, já pensando na estreia na Copa do Brasil, marcada para a próxima terça-feira, diante do River-PI, em Teresina. Recuperado de um estiramento na coxa direita, o zagueiro Digão foi a novidade na delegação que viajou a Brasília.

Diniz despistou, mas outro que também pode ficar de fora é Airton. O volante tem dois cartões amarelos e seria desfalque na semifinal, caso recebesse mais um cartão. Caso o Fluminense confirme a classificação, o duelo do mata-mata está marcado para o dia 10 de fevereiro.

"Podemos repetir a escalação, podemos poupar jogadores. Vamos conversar internamente com todos os departamentos envolvidos e depois tomar a melhor decisão. Mas os dois cenários são possíveis. Ainda não sei o que faremos", despistou Diniz.

Anunciado oficialmente na última quinta-feira como a grande contratação do clube para a temporada, Paulo Henrique Ganso ainda não tem data para estrear. Ele ainda será apresentado e precisa ser regularizado, além de ter de readquirir a forma física ideal - ficou um tempo considerável sem jogar na Europa - para debutar com a camisa do novo clube.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.