Divulgação
Divulgação

Inzaghi se recusa a culpar lesões por problemas do Milan

Equipe tem oito jogadores machucados e não engrena no Cálcio

Reuters

06 Março 2015 | 12h13

O técnico do Milan, Filippo Inzaghi, disse nesta sexta-feira que não quer culpar a permanente crise de lesões pelo mau rendimento do time. Os meio-campistas Nigel de Jong e Riccardo Montolivo se juntaram a mais seis outros jogadores na lista de lesionados para a partida de sábado pelo Campeonato Italiano contra o Verona, que é vista como crucial para o futuro de Inzaghi.

"Não quero que lesões sejam uma desculpa, porque nós temos um elenco que é capaz de lidar com isso", disse o técnico a repórteres. "Nós temos dois jogadores importantes como Montolivo e De Jong que estão vindo de situações diferentes... De Jong não participou dos treinos da pré-temporada. Montolivo queria voltar a todo custo porque viu que o time estava sofrendo, mas você só volta de uma lesão como a dele após um ano, um ano e meio", acrescentou o italiano. 

O Milan está em 10° lugar, com 34 pontos, e luta para se classificar para a Liga Europa na próxima temporada. 

Inzaghi recebeu duas visitas do presidente-executivo do clube, Adriano Galliani, durante os treinos nesta semana, que podem ser interpretadas como outro sinal de que o time se encontra em crise. "O fato de o presidente (Silvio Berlusconi) e o sr. Galliani estarem perto do time e da equipe técnica é algo que ajuda o Milan, eles foram visitas úteis e aconteceram pelo bem do clube", disse Inzaghi.

"Eu quero sempre melhorar (...), o que me faz ir além é querer provar que o clube fez bem em me escolher neste verão, o time está me apoiando e não se influencia por outros. Todos que trabalham cometem erros, e se você não trabalha, você nunca erra", completou o técnico italiano. 

(Reportagem de Brian Homewood em Zurique)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.