Divulgação/Washington Alves/Vipcomm
Divulgação/Washington Alves/Vipcomm

Ipatinga faz 3 a 0 e derruba invencibilidade do Cruzeiro

Com as atenções voltadas para a Copa Libertadores, time celeste escala reservas e não tem bom resultado

Cristiano Martins, O Estado de S. Paulo

30 de janeiro de 2010 | 19h57

Com as atenções voltadas para a Copa Libertadores, o Cruzeiro entrou em campo neste sábado com time misto e deixou escapar os primeiros três pontos no Campeonato Mineiro, ao ser derrotado pelo Ipatinga, por 3 a 0, pela segunda rodada da competição. O time do Vale do Aço era o mandante do jogo, mas a partida foi realizada no Mineirão, pois o Ipatingão passa por reformas.

Além de jogar com reservas, o time celeste atuou com um homem a menos desde os 23 minutos do primeiro tempo, quando o zagueiro Thiago Heleno foi expulso. Com o resultado, o Cruzeiro perdeu uma invencibilidade de quase dois anos no Estadual. A última derrota havia acontecido em março de 2008, diante do Rio Branco, por 1 a 0.

O técnico Adilson Batista decidiu poupar algumas peças para o jogo de volta contra o Real Potosí, pela Libertadores, na próxima quarta-feira. Dentre os jogadores que começaram no jogo de ida, em Potosí, apenas o volante Elicarlos e o meia Gilberto voltaram a figurar entre os titulares neste sábado.

Jogando diante de sua torcida, o Cruzeiro partiu para o ataque, mas não conseguiu criar chances claras para marcar. Recuado, o Ipatinga apostava nos contra-ataques e não demorou para levar perigo ao gol do estreante Rafael.

Aos 13 minutos, Jajá recebeu bom passe na área e chutou forte, para boa defesa do jovem goleiro. Cinco minutos depois, Francismar roubou uma bola do zagueiro Caçapa, na linha de fundo, e cruzou para Jajá, que acertou a trave.

O primeiro gol do Tigre saiu aos 23 minutos, após a marcação de um pênalti duvidoso, em jogada que resultou na expulsão do zagueiro Thiago Heleno. Thiago Matias mandou a bola no canto esquerdo de Rafael e abriu o placar.

O Cruzeiro só levou perigo ao goleiro Douglas aos 37 minutos, em boa chance perdida por Elicarlos, que, desequilibrado, cabeceou para fora. Mas, três minutos depois, Francismar recebeu bom passe em profundidade, driblou Rafael e ampliou o marcador.

No final do primeiro tempo, o time cruzeirense saiu de campo vaiado por sua torcida. Para a segunda etapa, Adilson Batista tentou reforçar o ataque, colocando Thiago Ribeiro no lugar do jovem Magalhães, que atuava na lateral-esquerda. Só que não adiantou: logo aos 5 minutos da etapa final, Luizinho recebeu na área e tocou na saída de Rafael para dar números finais ao jogo.

O Ipatinga ainda teve pelo menos duas chances para ampliar o marcador, mas esbarrou na trave e em uma boa defesa de Rafael. O Cruzeiro tentou diminuir o placar, mas o arqueiro Douglas evitou por duas vezes o gol cruzeirense.

IPATINGA 3 X 0 CRUZEIRO

Ipatinga - Douglas; Max, Thiago Matias e Márcio Alemão; Luizinho, Max Carrasco (Leanderson), Jaílton, Francismar (Reina) e Marinho Donizete; Amílton e Jajá (Danilo Dias). Técnico: Gerson Evaristo (auxiliar técnico)

Cruzeiro - Rafael; Jonathan, Thiago Heleno, Cláudio Caçapa e Magalhães (Thiago Ribeiro); Fabinho, Elicarlos, Bernardo (Camilo) e Gilberto; Guerrón (Pedro Ken) e Eliandro. Técnico: Adilson Batista

Gols: Thiago Matias, aos 23, e Francismar, aos 40 minutos do primeiro tempo; Luizinho, aos 5 minutos do segundo tempo

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)

Cartões amarelos: Max Carrasco, Luizinho, Max e Thiago Matias (Ipatinga); Eliandro, Pedro Ken e Thiago Ribeiro (Cruzeiro)

Cartão vermelho: Thiago Heleno (Cruzeiro)

Público: 6.990 pagantes

Renda: R$ 123.827,50

Local: estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.