Ipatinga vence Cruzeiro e leva o título

Chamado de "filial cruzeirense", o Ipatinga não se intimidou e ganhou do Cruzeiro por 2 a 1, neste domingo, em pleno Mineirão, e conquistou o inédito título do Campeonato Mineiro. O empate favorecia o adversário, mas o Ipatinga, fundado há menos de sete anos, foi melhor e colocou seu nome na história do futebol mineiro. O mais curioso é que o clube do Vale do Aço é parceiro do Cruzeiro, de quem recebeu o empréstimo de 16 jogadores e do técnico Ney Franco - a diretoria cruzeirense ainda paga 70% do salário deles. A conquista do Ipatinga começou a ser construída logo aos cinco minutos da etapa inicial, num chute de fora da área do meio-campista Léo Medeiros. A bola tocou no gramado e o goleiro Fábio não conseguiu segurar. O gol abalou o Cruzeiro. E, dez minutos depois, o zagueiro Willan aproveitou a cobrança de escanteio da direita e, debaixo das traves, fez 2 a 0 para o Ipatinga.O técnico Levir Culpi tentou dar mais poder ofensivo ao Cruzeiro e trocou o jovem volante Diogo pelo atacante Jean. Mas, nos 45 minutos iniciais, o domínio da equipe do Vale do Aço foi absoluto. Tanto que, o Ipatinga teve a chance de ampliar em três ótimas oportunidades, mas o goleiro Fábio evitou novo gol.O Cruzeiro passou a pressionar o adversário somente a partir dos 15 minutos do segundo tempo. Mas o gol não saía e o lateral-direito Ruy acabou sendo expulso aos 32.Mesmo com um jogador a menos, o Cruzeiro marcou seu gol, aos 34 minutos, com o atacante Fred. Mas faltou forças para buscar o empate. A perda do título, diante de mais 52 mil pessoas no Mineirão, é particularmente difícil para Levir. Após ser vice-campeão brasileiro no ano passado pelo Atlético-PR, o treinador retornou este ano para o Cruzeiro. Foi contratado sem conseguir dissipar a desconfiança de parte da torcida. O motivo: os vice-campeonatos da Copa do Brasil, da Copa Mercosul e do Campeonato Brasileiro de 1998. No segundo tempo, ele chegou a ser chamado de "Levirce" pelos torcedores.Após o apito do árbitro, os jogadores e dirigentes do Ipatinga desabafaram, em resposta aos que insinuaram que o time poderia facilitar as coisas para o Cruzeiro, devido ao convênio entre os dois clubes."Faltou respeito com o Ipatinga", disse o presidente do clube, Itair Machado. "Agora está provado, o time B é o deles", provocou o atacante Gustavinho. "Isso foi uma motivação a mais para nós dentro de campo", contou o meio-campista Walter.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.