Ipatinga vence e deixa Portuguesa longe do G-4

A Portuguesa desperdiçou a chance de encostar no G-4, o grupo de acesso do Campeonato Brasileiro da Série B, ao perder para o Ipatinga, por 1 a 0, na noite deste sábado, na Arena Barueri, no encerramento da 25.ª rodada.

AE, Agencia Estado

20 de setembro de 2009 | 00h06

Apesar de ter maior volume de jogo, a Portuguesa não marcou e sofreu um gol nos últimos minutos da partida. O resultado foi injusto, mas deixou a Lusa com 38 pontos, caindo da quinta para a sétima posição. O Ipatinga, com 35 pontos, subiu para o nono lugar.

O primeiro tempo foi dominado totalmente pela Portuguesa. O goleiro Muriel, da Portuguesa, foi um mero espectador. De outro lado, Fred, do Ipatinga, foi bastante exigido, defendeu uma cobrança de pênalti e ainda viu a bola bater duas vezes na sua trave. "Só nós jogamos, mas tínhamos que ter marcado os gols", lamentou o técnico Vágner Benazzi, que sofreu sua primeira derrota em cinco jogos.

O treinador se referia a vários lances agudos. Aos 27 minutos, de longe, Acleisson chutou forte e a bola explodiu no travessão. Aos 35 minutos, Kempes chutou de virada, Fred rebateu e Héverton finalizou para fora.

O mesmo Héverton conseguiu cavar um pênalti aos 36 minutos, quando dividiu na área com Marinho Donizete e o árbitro Wilson de Souza Mendonça marcou um pênalti duvidoso e contestado pelo time mineiro. Kempes pediu para Marco Antônio, cobrador oficial, para fazer a cobrança, mas bateu fraco permitindo a defesa de Fred, que espalmou. No minuto seguinte, de fora da área, Kempes arriscou o chute, a bola quicou e tocou na trave esquerda de Fred.

A iluminação estava deficiente no início do segundo tempo. Logo aos três minutos, a Portuguesa ameaçou com outro chute forte de Acleisson, defendido por Fred. Em seguida, as luzes se apagaram quase que totalmente, paralisando o jogo por 35 minutos. Esta parada tirou a tranquilidade dos jogadores da Portuguesa que passaram a mostra afobação para a definição dos lances.

Benazzi "queimou" as três mudanças, com as entradas de Dinei, Fabrício e Marco Aurélio, deixando o time mais agressivo. Mas sofreu o gol num contra-ataque. Marinho Donizete fez o levantamento do lado esquerdo, a defesa parou pedindo impedimento e três jogadores mineiros apareceram para desviar. O zagueiro Léo Oliveira tocou de cabeça e marcou o gol da vitória.

O Ipatinga já volta a campo na terça-feira, abrindo a 26.ª rodada diante do Bahia, no Estádio Ipatingão, no interior mineiro. A Portuguesa só joga na próxima sexta-feira diante do Brasiliense, no Estádio Serejão, em Taguatinga.

Ficha Técnica:

Portuguesa 0 x 1 Ipatinga

Portuguesa - Muriel; Bruno Rodrigo, Preto Costa (Fabrício) e Thiago Gomes; César Prates, Acleisson, Marco Antônio, Héverton e Anderson Paim (Marco Aurélio); Fellype Gabriel e Kempes (Dinei). Técnico - Vágner Benazzi.

Ipatinga - Fred; Alex Silva, Alessandro Lopes (Max), Léo Oliveira e Marinho Donizete; Fernando Miguel, Lucas, Leandro Brasília (Max Carrasco) e Francismar; Márcio Diogo (Marcelo Moscatelli) e Amílton. Técnico - Emerson Ávila.

Gol - Léo Oliveira, aos 36 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Acleisson (Portuguesa); Leandro Brasília, Marcelo Moscatelli (Ipatinga)

Árbitro - Wilson Souza de Mendonça (PE).

Renda R$ - 12.450,00

Público 876 pagantes.

Local - Estádio Arena Barueri, em Barueri (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.