Henry Romero/Reuters
Henry Romero/Reuters

Irã faz festa de 'campeão' e técnico exalta fim da invencibilidade do Marrocos

Seleção iraniana estreou com vitória por 1 a 0 no Mundial, com gol no fim

João Prata, Estadão Conteúdo

15 Junho 2018 | 17h02

A festa da seleção iraniana nesta sexta-feira deve invadir a madrugada na Rússia sem hora para acabar. Pelas redes sociais, a federação de futebol do país tem divulgado vídeos das comemorações dos jogadores e de torcedores após a vitória por 1 a 0 sobre Marrocos na Arena Zenit, em São Petersburgo, pela rodada de abertura do Grupo B da Copa do Mundo.

+ Cristiano Ronaldo dá show e Portugal arranca empate da Espanha

+ Uruguai sofre, mas vence Egito sem Salah com gol aos 44min do segundo tempo

O triunfo veio graças a um gol contra adversário aos 49 minutos do segundo tempo. No gramado, os atletas se abraçaram e vibraram como se estivessem prestes a erguer a taça de campeão. A comemoração continuou no vestiário com os jogadores cantando em um vídeo publicado no Twitter que lembrou a festa de Diego Maradona e de seus companheiros de Argentina na Copa de 1986.

Em outro vídeo, centenas de torcedores aparecem nas ruas de São Petersburgo vibrando com o feito histórico. A seleção do Irã conseguiu a segunda vitória em Copas do Mundo. A equipe disputa um Mundial pela quinta vez em sua história. O outro triunfo aconteceu em 1998, quando superaram os Estados Unidos por 2 a 1.

O técnico da seleção iraniana, o português Carlos Queiroz, reconheceu que sua equipe contou com a sorte para chegar à vitória e explicou que a tática para sair de campo com os três pontos consistiu em "criar um colapso mental no adversário".

 

"Tentamos frustrar os planos de ataque deles, bloqueando os responsáveis pelas criações das jogadas", disse. Apesar de ter sido dominado nos primeiros 15 minutos de partida, a seleção iraniana de certa maneira conseguiu cumprir o pedido do treinador e segurou as investidas dos marroquinos.

"Foi quando o jogo mudou, porque eles começaram a pensar que poderiam perder. No futebol sempre se necessita um pouco de sorte. Marrocos é uma grande equipe, com grandes jogadores, mas acho que eles não esperavam um jogo tão duro contra a gente", analisou Queiroz. "Acho que é a primeira vez nos últimos meses que alguém venceu Marrocos", emendou.

De fato. A seleção marroquina chegou para a Copa com uma invencibilidade de 18 jogos, com 14 vitórias e quatro empates. A última derrota da equipe ocorreu em 10 de junho de 2017, quando levou 1 a 0 de Camarões, pelas Eliminatórias para a Copa Africana de Nações.

A seleção iraniana agora se prepara para enfrentar a Espanha na próxima quarta-feira, às 15h (de Brasília), em Kazan, pela segunda rodada do Grupo B. O outro duelo da chave será entre Marrocos e Portugal no mesmo dia, mas às 9h. "Contra Espanha sabemos que desde o goleiro até o atacante podem criar dificuldades. Por isso, temos que pensar em uma nova estratégia", finalizou Queiroz.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.